Robinho: de jogador promissor a evangélico fanático e a estuprador

Ele se considera uma vítima de Satanás

PAULO LOPES
jornalista

O jogador Robinho foi condenado em definitivo, sem direito a recursos, pela Justiça italiana não por ser evangélico, evidentemente, mas por estupro coletivo. Ele poderia ter qualquer outra religião. Ser católico, por exemplo. Ou não ter nenhuma ou ainda ser ateu.

O destaque que se dá ao atacante por ser evangélico se deve a ele mesmo, porque ele usa o futebol para fazer proselitismo de sua religião, apresentando-se como um escolhido de Deus.

E personalidade pública, seja quem for, tem de ser criticada quando age em desacordo com o seu proselitismo. Ainda mais quanto a um crime horroroso contra mulher, como este do Robinho.

A Bíblia, em alguns trechos, valida a violência sexual, como todo mundo sabe, mas religião evangélica alguma aceita que fiel saia por aí violentando mulher.

Hoje com 37 anos, Robinho começou no futebol alimentando a expectativa de ser um novo Pelé, pois demonstrava talento para tanto. Foi um ídolo para a criançada. Mas de repente se aflorou o seu fanatismo evangélico e agora ele termina a carreira da pior maneira possível, como estuprador.

No noticiário, o desvio do caráter religioso do jogador chamou a atenção em abril de 2010, em um dia em que o Santos FC levou os jogadores para entregar ovos de Páscoa a 34 crianças com paralisia cerebral assistidas por uma instituição espírita. 

Robinho não só se recusou a sair do ônibus, como também convenceu outras jogadores evangélicos, como Neymar, Fábio Costa e Ganso, a não entrarem no Lar Mensageiros da Luz, no bairro da Encruzilhada, em Santos. Se o insano Robinho soubesse que seria levado para um lar espírito, ele não entraria no ônibus.

Três anos depois, na boate Sio Café em Milão, Robinho, participou de um estupro cometido por pelo menos cinco homens contra uma albanesa que radicada na Itália. Entregar chocolate a crianças de uma instituição espírita não pode, mas violentar mulher indefesa sim. 

O jogador nega o crime com o argumento de que a relação sexual foi consensual, mas sua condenação de 9 anos de prisão se baseou em depoimentos e provas sólidas, incluindo uma gravação onde o próprio Robinho admite o ataque à mulher dizendo que ela "estava completamente bêbada".

"Estou rindo, não estou nem aí, porque ela nem sabe o que aconteceu."

Durante a tramitação judicial do caso, Robinho se manteve em delírio religioso, longe da realidade do crime que cometera. Em um dos áudios vazados em 2020 cita o nome de Deus seis vezes e se coloca como um seguidor de "valores cristãos".

"Esses caras [jornalistas da Rede Globo] não vão me afetar não, porque Deus tá no controle de tudo", diz. Falou estar sendo vítima de Satanás.

Condenado na Itália, Robinho terá de cumprir a pena no Brasil, onde se encontra. Há dúvida de que isso ocorra, não só por causa de questões jurídicas entre os dois países, porque no Brasil ricos e celebridades dificilmente são colocados na prisão.

Jogador: craque em 
violência contra mulher

> Com informação de sites italianos e de outras fontes e foto da Agência Brasil.

Lesão no cérebro pode resultar em fanatismo religioso, diz estudo



Comentários

  1. Poucas vezes li tanta merda na minha vida...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo1/24/2022

      Você tem razão, Robinho fez muita merda.

      Excluir
    2. Anônimo1/24/2022

      Robinho realmente fez muita merda.

      Excluir
    3. veradade, radd, esse seu comentário é mesmo uma merda.

      Excluir
  2. Anônimo1/24/2022

    Se o Brasil mantivesse a coerência do caso Battisti, poderia mostrar respeito à justiça italiana fazendo o jogador cumprir pena em nosso país. Mas em terra de goleiros brunos, acho difícil que aconteça, ainda mais aqui, onde se relativiza tanto a violência contra a mulher. De todo modo, o cristão estuprador já foi impedido de jogar no Santos por pressão da torcida e da opinião pública, um pouco de alento nessa história toda.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo1/26/2022

    Este não foi o primeiro estupro, ou pelo menos, acusação de. Na Inglaterra também teve algo mal explicado.

    ResponderExcluir
  4. PODER, muitos religiosos de certas vertentes "se acham os corretos" e as outras pessoas que não se convertem "abaixo e fadadas ao Inferno". Já começa por aí em se acharem "especiais".
    És um jogador de alto gabarito, passa a ganhar muito $$$ e pessoas assim, juntando religião (desses tipos nefastos) com dinheiro e fama "se acham autorizados" de muitas coisas. Tendo propenção ao crime, nem necessário dizer o que vai ocorrer.
    Desconsiderando as pessoas quem vão praticar crimes de qualquer jeito ou outras causas, o PODER é o melhor teste de caráter que há.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Artista gospel se recusa a cantar em casamento de amigo gay

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber

Carl Sagan escreve sobre um 'pálido ponto azul' nos cosmos, a Terra

Historiadora diz que Moisés não existiu. E sofre ameaças de morte