Pular para o conteúdo principal

Prefeito insiste em construir estátua de santo vetada a pedido de ateus

O prefeito Felipe Augusto (PSDB), de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo, está tentando derrubar o embargo judicial imposto a pedido da Atea (Associação Brasileira dos Ateus e Agnósticos) a uma construção de monumento religioso no valor de R$ 3,1 milhões.

Trata-se de uma estátua de São Sebastião, padroeiro da cidade, com 22 metros de altura, projetada para ser em de aço inox, no morro do Varadouro, pelo artista plástico Gilmar Pinn.


Inicialmente o seu custo foi estimado no máximo em R$ 2 milhões.

Augusto apresentou ao juiz André Quintela o argumento de que a “obra artística pretende enaltecer um dos símbolos culturais principais da cidade”.

“[A estátua] “possibilitará que as pessoas que estiverem chegando nos navios possam desfrutar da vista dessa obra”.

Há três meses, quando decretou o embargo, Quintela concordou com a associação dos ateus segundo a qual a estátua gigante afronta o estado laico brasileiro.

Além disso, São Sebastião, que não pertence ao circuito turístico das cidades religiosas, precisa investir em saneamento básicos, entre outras necessidades da população.

Até mesmo católicos acham que o dinheiro poderia ser mais bem aplicado. 


Governador de Goiás veta lei que obrigava leitura da Bíblia nas escolas

Religião na escola estimula a intolerância, diz antropóloga

Ensino confessional enfraquece Estado laico, afirma Karnal

Aluna candomblecista será indenizada por ter de rezar, decide TJ-SP




Comentários

Anônimo disse…
Se viola o Estado Laico então a cidade deveria trocar de nome também.

Posts + acessados hoje

Pregação criacionista abre evento científico da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul

Robinho e Neymar se negam a ver crianças de lar espírita

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade