Reino Unido une-se à OMS para campanha global contra 'fake news' da Covid-19

O governo do Reino Unido e sua emissora nacional, a BBC, estão unindo forças com a Organização Mundial de Saúde para executar  uma campanha global de informações sobre a pandemia de coronavírus.

CAMPANHA QUER REDUZIR EFEITOS
DAS ''FAKE NEWS' NA PANDEMIA E
E DAR CRÉDITO ÀS AUTORIDADES

A campanha  Stop the Spread   (algo como 'Pare de Espalhar')  é destinada a combater "informações incorretas e falsas" sobre o vírus.  Será veiculada nos canais de televisão, sites e aplicativos da BBC World a partir deste mês de maio e durante junho.

De acordo com uma declaração da OMS, "a   campanha visa conscientizar o público que vê e lê a  BBC sobre os riscos de desinformação na Covid-19".

A ideia central  é incentivar leitores e espectadores a verificar  as informações de fontes não confiáveis ​​e promover  a OMS e as autoridades nacionais de saúde como fontes confiáveis ​​de informação e desconfiar de comunicados falsos ou duvidosos  distribuídos por redes sociais,

Trio de parceiros 


A BBC forneceu suas plataformas para esta campanha voluntariamente,  como parte de seu acordo de parceria com a OMS para ampliar a importância de mensagens precisas de saúde.

O governo do Reino Unido garantiu o financiamento da campanha e está liderando o engajamento de rastreamento.  Também vai fornecer um kit de ferramentas de campanha para os governos parceiros traduzirem e usarem em seus próprios países, para criar uma mensagem mundial unificada  em torno do surto de coronavírus.

A campanha reúne três poderosos parceiros para  minimizar o que está sendo chamado de infodemia (endemia de informações falsas)   sobre a Covid-19 e para romper uma série de  mitos sobre a disseminação do coronavírus e o tratamento da doença.


Com informações do The Guardian e OMS 




Comentários