Pular para o conteúdo principal

Pela primeira vez Alemanha tem mais recuperados que infectados pela Covid-19

O número de pessoas novamente saudáveis após uma infecção comprovada pelo Covid-19 se apresentou pela primeira vez desde o início do surto de coronavírus na Alemanha, maior que o número de pessoas infectadas.

De acordo com o RKI (Instituto Robert Koch), a agência de controle de doenças da Alemanha, até as 8h30 deste domingo (12/04), o país contabilizava 122.141 infecções, 2.730 mortos, 60.200 pessoas recuperadas e 59.211 contaminados.


Essas 60.200 pessoas que demonstraram ter contraído o coronavírus e estão agora totalmente saudáveis e recuperadas representam quase mil pessoas a mais do que o número atual de infecções ativas comprovadas.

No caso da China, esse ponto marcou o momento em que a primeira onda da pandemia havia sido superada, apontou o Instituto Robert Koch.

A agência ressaltou, no entanto, que ainda não é possível dizer com certeza se esse desenvolvimento já pode ser visto como indício de uma inflexão no número de novos infectados a partir da Páscoa.

PRÓXIMOS DIAS VÃO
CONFIRMAR  OU NÃO SE
A DOENÇA COMEÇOU
A DECLINAR



Com informação das agencias.




Vídeo: Quarentena, brigas políticas, remédios polêmicos. É a Gripe espanhola de 1918!

Bolsonaro afirma a pastores que a pandemia 'não é isso tudo que estão pintando'

'Internet Segura' adverte para onda de golpes na quarentena

Cidade de Nova York improvisa necrotério fora de hospital

Psicóloga diz como é possível manter o equilíbrio emocional em tempo de pandemia

13 teorias da conspiração sobre o coronavírus. Ou: a bolsa ou a vida?

Microbiologista critica a negação à ciência e alerta que o Covid-19 mudou o mundo




Comentários

POSTS MAIS LIDO EM 7 DIAS

Romualdo Panceiro cria a Igreja das Nações para concorrer com a Universal

Pastor diz que máscara é ‘frescurite’; fiel idosa e marido morrem de Covid-19

Maitê recupera pensão de solteira apesar de união com empresário







EDITOR DESTE SITE
Paulo Lopes é jornalista.Trabalhou
no jornal abolicionista Diario Popular,
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e outras publicações.

Contato