Pular para o conteúdo principal

Canal da Argentina diz que Bolsonaro é imbecil e o ideal é fechar as fronteiras

O canal de TV por assinatura da Argentina C5N (Canal 5 Notícias) advertiu o governo do país vizinho que "deve blindar as fronteiras com o Brasil", após demissão do ministro da Saúde, Luís Henrique Mandetta,  "que seguia as normas da Organização Mundial de Saúde".

Em sua fala, o âncora do jornal, Gustavo Sylvestre,  diz que o "imbecil do Bolsonaro demitiu seu ministro da Saúde. Há que blindar a fronteira com o Brasil, disse. "A pandemia se estende rapidamente e Bolsonaro se sente no Carnaval do Rio, desafiando o mundo. O que vai acontecer no Brasil pode ser imprevisível já que o presidente faz piada da pandemia", diz o âncora.



Na percepção do canal noticioso, o ministro substituto, Nelson Teich, vai "dizer sim" ao presidente "em tudo". Disse ainda que Bolsonaro é ignorante e que tem insanidade.

Desde março de 2019, é o canal de notícias com maior audiência na  da Argentina, de acordo com informes de


Com Canal 5 Notícias







Vídeo: Quarentena, brigas políticas, remédios polêmicos. É a Gripe espanhola de 1918!

20 fatos que você precisa saber sobre entubação

Vídeo: prefeito que disse que cura da Covid-19 virá da igreja é internado

'Internet Segura' adverte para onda de golpes na quarentena

Cidade de Nova York improvisa necrotério fora de hospital

Psicóloga diz como é possível manter o equilíbrio emocional em tempo de pandemia

13 teorias da conspiração sobre o coronavírus. Ou: a bolsa ou a vida?

Microbiologista critica a negação à ciência e alerta que o Covid-19 mudou o mundo






Comentários

POSTS MAIS LIDO EM 7 DIAS

Romualdo Panceiro cria a Igreja das Nações para concorrer com a Universal

Pastor diz que máscara é ‘frescurite’; fiel idosa e marido morrem de Covid-19

Maitê recupera pensão de solteira apesar de união com empresário







EDITOR DESTE SITE
Paulo Lopes é jornalista.Trabalhou
no jornal abolicionista Diario Popular,
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e outras publicações.

Contato