Pular para o conteúdo principal

Em São Paulo, caixão de morto por contaminação do coronavírus tem de ser lacrado

Para evitar maior contaminação pelo coronavírus, a prefeitura de São Paulo determinou que os caixões das vítimas devem lacrados, caso as famílias façam opção por velório.

Duas das mais recentes vítimas fatais do Covid-19 já tiveram seus caixões lacrados.

ATÉ AGORA, MAIORIA
DOS ÓBITOS PELO COVID-19
É DE SÃO PAULO

De acordo com normas baixadas pelo prefeito Bruno Covas, velório só pode durar uma hora e reunir aos mesmo tempo dez pessoas, no máximo.

A recomendação é para que não haja nenhuma cerimônia, com o sepultamento o mais rápido possível, por causa do risco de contaminação dos parentes e amigos dos mortos.

Os funcionários dos cemitérios vão trabalhar com máscaras, óculos, luvas e roupas apropriadas.

Com informação da Prefeitura de São Paulo.




Jornalista da Itália compara a pandemia a uma invasão de alienígenas

Após resistir em suspender cultos, o hipócrita Malafaia quer ajudar vítimas do vírus

Vídeo: guru de Bolsonaro, Olavo de Carvalho diz que ninguém morreu de coronavírus

Vídeo: Covid-19 elevará o desemprego; e R.R. Soares pede dinheiro

Vídeo: Covid-19 elevará o desemprego; e R.R. Soares pede dinheiro

Psicóloga diz como é possível manter o equilíbrio emocional em tempo de pandemia

'Patroa' contaminada não avisa empregada doméstica, que morre de coronavírus

Igrejas pedem que fiéis rezem contra a pandemia. Alguém avisou o coronavírus?

Supremo derruba liminar que sugeriu soltar presos por causa do Covid-19




Comentários

Editor deste site
Paulo Lopes é jornalista
Trabalhou no jornal 
abolicionista Diario Popular, 
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras 
 publicações. 
Contato

POSTS MAIS LIDO EM 7 DIAS

13 teorias da conspiração sobre o coronavírus. Ou: a bolsa ou a vida?

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Saiba por que a seita Testemunhas de Jeová é um paraíso para pedófilos