Pular para o conteúdo principal

Justiça da Rússia condena à prisão mais um Testemunha de Jeová por extremismo

Acusado de promover reunião
 das TJs, Bubnov ficará
 seis anos na prisão

A Justiça da Rússia condenou Grigory Bubnov (foto), 54, a seis anos de prisão por ele estar envolvido em atividades das Testemunhas de Jeová, seita que naquele país é considerada organização extremista.

A sentença foi anunciada no dia 21 de janeiro de 2020. Preventivamente, Bubnov foi detido desde 19 de julho de 2019, quando ele e outras pessoas estavam supostamente promovendo uma reunião de Testemunhas de Jeová. Ele negou.

A Suprema Corte da Rússia aboliu a seita em abril de 2017 por considerá-la uma organização estrangeira dedicada em corroer os valores tradicionais russos. Vários religiosos estão cumprindo pena de prisão.


Entidades de direitos humanos acusam o governo russo de perseguir a crença religiosa.

Como ocorre em outros países, as TJs não participam de eleições para escolha de representantes governamentais, se recusam a prestar o serviço militar e não interagem com pessoas de outras religiões.

São conhecidos por rejeitarem a transfusão de sangue, colocando, muitas vezes, seus filhos em risco de morte.

Não têm conseguido muitos defensores contra a perseguição que sofrem na Rússia porque eles próprios discriminam seus ex-integrantes, o que também é  uma ofensa aos direitos humanos.

Com do The Moscow Times e de outras fontes.



Na Rússia, Testemunhas de Jeová tomam do seu próprio veneno

China indicia 18 Testemunhas de Jeová sob acusação de pregarem superstição

Tribunal russo mantém prisão de Testemunha de Jeová acusado de extremismo

MP da Itália investiga perseguição de Testemunhas de Jeová à ex-fiel



Comentários

Anônimo disse…
Imaginem se eles vissem os pentecostais brasileiros e os pastores ladrões tirando tudo dos miseráveis.
Emerson Santos disse…
lugar de maluco fanatico devia ser no hospicio ... mas prisao tambem quebra o galho
14.04.2020
TUDO INDICA QUE HAVERÁ UMA ONDA DE PROSPERIDADE ECONÔMICA APÓS ESSA ONDA DE COVID-19. Uma das ondas de peste negra na Europa dizimou 1/3 da população em apenas 5 anos, com isso aconteceu um planejamento familiar forçado, pavoroso, por meio do terror biológico da natureza. Mas, depois desse controle da natalidade natural veio uma onda gigantesca de liberdades dos servos agricultores, e mais liberdade e independência, já que eles passaram a ser arrendatário das terras dos nobres, ricos e famosos. Após a Primeira Guerra Mundial, muitos países envolvidos na guerra prosperaram, até mesmo a Alemanha miserável, endividada e inflacionada pode se reerguer a ferro e fogo, impondo um controle de natalidade à base do terrorismo e da morte nas camadas mais pobres da população, holocausto e escravização de judeus matança de indivíduos com debilidade mental, principalmente alemães. A Segunda Grande Guerra Mundial, por sua vez, sofreu outro grande controle de natalidade pelo terror, e também após o término da guerra outra formidável expansão econômica, um verdadeiro boom econômico, conhecido como a Era de Ouro do capitalismo, foi um período de prosperidade econômica. A pílula anticoncepcional incrementou ainda mais a prosperidade e riqueza das nações, principalmente daqueles países nórdicos que levaram muito a sério o planejamento familiar, a educação de qualidade e pesquisa e desenvolvimento, tais como Holanda, Dinamarca, Suécia, Noruega, etc. As explosões demográficas entre as populações pobres e miseráveis dos países pobres e fanáticos religiosos agravaram cada vez mais a situação de pobreza, corrupção dos políticos, fanatismo religioso, criminalidade e impunidade de tais nações. A china realizou um controle de natalidade (planejamento familiar forçado), preparando-se para a chagada do capitalismo neoliberal atual. Tudo indica que haverá grande prosperidade após essa onda do Corona vírus ou covid-19, mesmo que, felizmente, não houve um “controle de natalidade” igual à peste negra, mesmo porque os cientistas estão criando vacinas ou medicamentos que estão barrando todas as pandemias que estão chegando. Tudo vai depender das lições aprendidas ou das lições esquecidas, como sempre. Se houver planejamento familiar, educação de qualidade cada vez maior, respeito à Ciência, e controle do fanatismo religioso cristão ou de qualquer outra religião o Brasil terá sua chance, a começar também pelo estímulo ao mercado interno. LUÍS CARLOS BALREIRA. PRESIDENTE MUNDIAL DA LEGIÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA.

Posts + acessados hoje

Pastor de Manaus é acusado de ejacular ‘esperma de Deus’ em obreiras

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Líder religiosa pagava quem trabalhava em sua empresa com promessas de salvação divina