Pular para o conteúdo principal

Fala de Bento 16 sobre celibato foi manipulada por inimigos do papa Francisco

Publicado quando Ratzinger
 desistiu do comando da Igreja,
cartoon acima continua atual.


por Juan Vicente Boo
para ABC

[texto opinativo] É um ataque contra Francisco, disfarçado de defesa do celibato.

Já faz seis meses que Bento XVI não está em condições de escrever e apenas de falar, como constataram pessoas que o visitaram. Possivelmente mantém sua extraordinária lucidez, porém as conversas, imprecisas, não devem passar dos dez minutos, para não mencionar suas dificuldades de visão, audição e enfraquecimento geral.

O livro assinado por Bento XVI e o cardeal Robert Sarah, lançado ao rugir de bumbos e pratos ontem pelo jornal Le Figaro e meio conservadores norte-americanos e italianos é uma manipulação editorial e midiática na qual o papa emérito não teve participação alguma, segundo manifestaram ontem fontes muito próximas a Joseph Ratzinger.

Tudo parece indicar uma grave manipulação de Bento XVI por parte do cardeal guineense, prefeito da Liturgia e um dos principais opositores visíveis a Francisco.

“Das profundezas de nossos corações”, apresentado como uma defesa fervorosa do celibato sacerdotal frente à proposta de ordenação sacerdotal de diáconos permanentes indígenas formulada em outubro pelo Sínodo da Amazônia era em realidade uma manobra contra Francisco que pegou o Vaticano completamente de surpresa.

Já faz seis meses que Bento XVI não está em condições de escrever e apenas de falar, como constataram pessoas que o visitaram. Possivelmente mantém sua extraordinária lucidez, porém as conversas, imprecisas, não devem passar dos dez minutos, para não mencionar suas dificuldades de visão, audição e enfraquecimento geral.

Ao final de uma jornada de perplexidade, na qual o departamento de Comunicação do Vaticano preferiu inicialmente minimizar o impacto do inusitado gesto de Bento XVI e o prefeito da Liturgia, e reiterar a firme postura de Francisco em favor de manter o celibato, fontes muito próximas ao Papa emérito “descobriram o bolo”.

Bento XVI não escreveu esse livro com o cardeal Sarah, não viu nem aprovou a capa, nem o feto de que se apresentasse como escrito “a quatro mãos”.



Aparte da foto demasiado ostentosa, era muito estranho que assinasse “Bento XVI” quando, mesmo ainda Papa, assinava “Joseph Ratzinger — Bento XVI” sua grande obra “Jesus de Nazaré”, precisamente para deixar claro que não era um livro de magistério, mas sim uma reflexão pessoal.

O que ocorreu foi que há alguns meses Bento XVI trabalhava em um texto sobre o sacerdócio e o cardeal Sarah pediu para vê-lo. O papa emérito deixou sabendo que o prefeito da Liturgia estava escrevendo um livro sobre o sacerdócio e, provavelmente, pensando que o utilizaria somente como “background”.

A partir daí, tudo é obra do cardeal guineense e de seu publicitário, Nicolas Diat, junto com as editoras Fayard, da França, Ignatius Press, dos Estados Unidos, e Cantagalli, da Itália.

Apesar que seja correto defender o celibato, o modo de fazê-lo era uma falta de respeito às igrejas orientais e ao papa Francisco, a quem corresponde a decisão final em consciência, livre de pressões midiáticas que os próprios autores do livro denunciavam, porém, também praticavam com esse lançamento.

A edição norte-americana leva como subtítulo alarmante: “Sacerdócio, celibato e a crise da Igreja Católica”. O adiantamento do conteúdo em tom catastrófico pelo jornal Le Figaro recorda o lançamento mundial do manifesto do ex-núncio nos Estados Unidos Carlo Maria Viganò, que pedia a renúncia do papa Francisco sobre bases absolutamente falsas.

Um texto atribuído a Bento XVI afirma que “da celebração diária da Eucaristia, que implica um estado permanente de serviço a Deus, nasce espontaneamente a impossibilidade de um laço matrimonial”. O cardeal Sarah fala inclusive de “padres de segunda classe”.

A realidade histórica é que sempre existiram padres casados, do mesmo modo que continuam existindo nas Igrejas ortodoxas e também nas 23 Igrejas católicas do rito oriental.

De fato, a introdução dos padres casados na Igreja latina foi feita por Bento XVI, em 2009, com a constituição apostólica que criou os ordinariatos para padres e fieis anglicanos que vinham à Igreja Católica mantendo seu rito e tradição.

Com tradução de Wagner Fernandes de Azevedo para IHU Online, com charge de Rodrigo. 





Após apurar abusos, Austrália pede fim do celibato de padres

Ex-frei e agora evangélico afirma que o celibato não é bíblico

Bispo de Los Angeles renuncia após admitir ser pai de dois filhos

Bíblia não condena aborto nem a poligamia, afirma estudioso




Comentários

14.02.2020
BRAGA NETO, MAIS UM GENERAL SUPOSITÓRIO PARA JAIR BOLSONARO FAZER SUAS (....). O fracasso de Braga Neto com suas tropas intervencionistas no Rio de Janeiro em 2018, com assassinatos de inocentes por parte de seus soldados, sem dúvida alguma o habilita para ser colaborador de Jair Bolsonaro. A pena de morte para criminosos deve ser realizada costumeiramente não nas ruas e favelas e sim com segurança, pelo Estado Brasileiro covarde que se esconde atrás do cristianismo condescendente com a corrupção, criminalidade e impunidade. A pena de morte deve ocorrer longe dos cidadãos do bem, após julgamento e decretação de pena de morte para facínoras, assassinos, estupradores, raptores ou sequestradores de crianças, homicidas e feminicidas, etc., ou seja, todo aquele que ousar assassinar um cidadão do bem. Se existem provas claras e insofismáveis do crime ou da monstruosidade do criminoso um julgamento não necessita passar de 1 mês, no máximo, e a execução da pena de morte apenas alguns poucos dias. LUÍS CARLOS BALREIRA. PRESIDENTE MUNDIAL DA LEGIÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA.
18.06.2020
PARA QUE SERVE A DEMOCRACIA DO BRASIL DAS DIRETAS-JÁ? BRASIL, VERGONHA DO MUNDO! O Brasil da década de 1970, em plena “Ditadura Militar” e sem o Pré-Sal era a 6ª economia do mundo. Segurança pública 10 e criminalidade zero, se compararmos com a vergonhosa República das Diretas-Já, fundamentada na “Democracia”, na “Constituição Cidadã”, no “Estado de Direito”, no “Voto Direto”, nos “direitos fundamentais da ‘pessoa’ humana”, na “dignidade humana”, na “liberdade de expressão”, no “Direito de ir e vir”, “Blá, blá, blá, blá, blá, blá”. Hoje caímos para a 9ª Economia mundial (antes do covid-19). Mesmo assim, como é possível que a Nona Economia do mundo continue sendo uma vergonhosa pocilga de corrupção, criminalidade, impunidade, pobreza, miséria, violência, entre as nações do mundo? Quando esse povinho vagabundo, acéfalo, descerebrado vai reagir sem estar estupidamente dividido em “coxinhas” e “mortadelas”. Pois é justamente isso que a corja porca e imunda dos partidos políticos quer, seus estúpidos idiotas! LUÍS CARLOS BALREIRA. PRESIDENTE MUNDIAL DA LEGIÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA.
02.07.2020
O TENEBROSO CREPÚSCULO DA HUMANIDADE. QUEM PENSA QUE OS “WALKING DEAD” SÃO APENAS PERSONAGENS DE MAIS UMA NARRATIVA DE FICÇÃO CIENTÍFICA DE TERROR ESTÁ REDONDAMENTE ENGANADO! (PARTE I). Os cientistas tinham tudo planejado para um futuro grandioso para a humanidade e para o meio ambiente, inventando, descobrindo, desenvolvendo todas as coisas que a humanidade quisesse para o seu conforto, lazer, qualidade de vida, dignidade humana, etc. Todo o lixo e entulho gerado pelo consumo seriam reciclados, todos os métodos contraceptivos seriam grátis para a população que ainda não estivesse na classe única, nivelada por cima, com todas suas demandas e necessidades respondidas pela ciência e pelo Estado. Isto daria tempo para que os cientistas fossem aperfeiçoando todas as invenções, produtos, mercadorias. Se todos tivessem feito o planejamento familiar os governos não precisariam estar se endividando em trilhões de dólares para dar casa, comida, hospitalizações, medicamentos, etc., para os pobres e miseráveis. Ao invés disso temos novamente os comunistas, as igrejas, os advogados do diabo e os corruptos outros de todos os tipos governando as nações e manipulando dos povos e sociedades com suas demagogias e suas esmolas para se manterem no poder. Toda a humanidade está ficando totalmente dependente de tratamentos médicos, cirurgias, medicamentos, etc. Quem não tem uma pessoa com algum problema de saúde no núcleo familiar? Qual é a residência ou choupana no Planeta que não tem uma ou mais caixa de remédio? Todo o cerco está se fechando para que a humanidade se torne uma população de mortos-vivos comandados por uma elite que já está buscando somente para ela o segredo da imortalidade. Você diz: “Que besteira esse cara está escrevendo, já existem milhares de livros e filmes com essas teorias da conspiração”. Então agora vamos para o segunda consideração importante: Você não sabia que os cientistas já têm pelo menos há duas décadas as técnicas que trazem ao mundo bebês geneticamente perfeitos, livres de doenças genéticas? E que todos os bebês do mundo já poderiam estar nascendo assim? A produção científica e tecnológica aumenta, as classes médias aumentam, todavia, as classes pobres e miseráveis aumentam muito mais, a ponto de as contas públicas continuarem a não fechar, ou melhor, elas fecham, só que ficam sempre no vermelho e as dívidas públicas vão aumentando também. A reciclagem de lixo e resíduos sólidos está sendo posta de lado, de propósito. Já deveríamos estar reciclando todos os tipos lixos produzidos e entulhos. Estamos cada dia mais doentes e morrendo por causa das poluições. Os governos propositalmente não investem em pesquisas para eliminar doenças, como foi feito com a varíola. Os laboratórios particulares só produzem medicamentos paliativos, fracos, ineficazes, para que sua clientela não pare de crescer, como está acontecendo com o HIV. Não há interesse em produzir uma droga radical para a erradicação das doenças porque o coquetel gera trilhões de dólares de lucro, é uma mina de ouro inexaurível. As organizações humanitárias internacionais vivem pedindo dinheiro há muitas décadas, mas os refugiados e os mortos de embarcações de migrantes só aumentam. Crianças, adultos, mulheres são devorados por tubarões ou são levados mortos pelas ondas até as praias. As ONGs “humanitárias” salvam as crianças doentes, mas não se importam com o planejamento familiar e com o futuro adulto daquelas crianças, já que não haverá emprego para elas. As máquinas, a robótica, a inteligência artificial estão substituindo o ser humano, porque o ser humano é fraco, problemático e os industriais sabem que a população vai ficar cada vez mais doente e estúpida. LUÍS CARLOS BALREIRA. PRESIDENTE MUNDIAL DA LEGIÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA.

Posts + acessados nos 30 dias mais recentes

Morre de Covid-19 pastor bolsonarista que defendia uso da cloroquina

Angolanos expulsam os pastores brasileiros de 30 templos da Universal

Edir Macedo amaldiçoa angolanos que expulsaram pastores brasileiros de templos

Morre de Covid-19 o segundo pastor bolsonarista da Assembleia de Deus

Bispo Edir Macedo é internado com suspeita de estar com Covid-19