Pular para o conteúdo principal

Vereador quer sala em escolas para que alunos tenham 'comunhão com Deus'


Rodrigo Simões, de 
Ribeiro Preto, não sabe qual 
é o propósito das escolas

[texto opinativo] O vereador católico Rodrigo Simões (PDT), de Ribeirão Preto (SP), é mais um desses políticos corajosos, que não têm medo de fazer papel de ridículo.

Certamente na expectativa de agradar os eleitores mais religiosos, ele apresentou um projeto de lei que, se aprovado, cria uma sala em cada escola para que alunos e professores tenham “momentos de reflexão, oração e comunhão com Deus”.

Com urgência, alguém precisa informar Simões que escola é onde os jovens aprendem português e matemática, entre outras disciplinas, e não lugar de oração.

Quem quiser se "conectar com sua fé", conforme ele diz, que vá a uma igreja entre tantas ou reze em casa.

O nobre vereador também deveria saber que seu projeto de lei é inconstitucional, porque fere a laicidade de Estado.




Simões deveria estar preocupado, por exemplo, com a qualidade do ensino e com as condições de trabalho dos professores. Ou com a merenda escolar, porque quem não come decentemente não aprende.

Nem dá para dizer que o vereador perdeu uma excelente oportunidade para ficar quieto, porque vai que a Câmara Municipal decide aprovar a excrescência do seu projeto de lei.

Felizmente, parece que esse não será o caso.

Alguns dos próprios colegas de Simões na Câmara Municipal acham que óbvio — o projeto não tem nenhuma relevância.

É pelos frutos que se conhece a árvore e vice versa, como diz Lucas 6:44

Com informação do texto do projeto de lei, do site Revide e de outras fontes, com foto de divulgação. O e-mail do vereador Simões é rodrigosimoes@camararibeiraopreto.sp.gov.br



Governador de Goiás veta lei que obrigava leitura da Bíblia nas escolas

Religião na escola estimula a intolerância, diz antropóloga

Ensino confessional enfraquece Estado laico, afirma Karnal

Aluna candomblecista será indenizada por ter de rezar, decide TJ-SP



Comentários