Justiça nega mais um pedido de prisão domiciliar a João de Deus

João de Deus
Curandeiro foi transportado
 em um camburão do presídio
 para um hospital em Goiânia

O TJG (Tribunal de Justiça de Goiás) negou mais um pedido a João de Deus de prisão domiciliar. A decisão é do desembargador Nicomedes Domingos Borges.

Preso desde dezembro de 2018, o curandeiro deverá fazer novos exames cardiológicos.

Temporariamente, por reclamar de dores no peito, ele foi transferido do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia para o hospital municipal daquela cidade.

Parecer de médicos do hospital diz que João de Deus precisa ser encaminhado para outra unidade de atendimento onde possa ser submetido as exames mais detalhados.

Os advogados do curandeiro têm insistido que o seu cliente possui saúde frágil, para justificar a transferência dele para prisão domiciliar.

João de Deus é acusado de abusar sexualmente de centenas de mulheres. Ele nega.

Até que as primeiras denúncias se tornassem públicas, o curandeiro tinha prestígio entre ricos e famosos, incluindo ministros do STF (Supremo Tribunal Federal)

Com informação das agências, como foto de reprodução de imagem da TV Globo.



Força-tarefa estima que João de Deus tem R$ 100 milhões de dinheiro lavado

Medicina salva o curandeiro João de Deus de um câncer

Sou de São Paulo, tenho 36 anos e sofri abuso de João de Deus

Juíza ouve testemunhas sobre acusações de estupro por João de Deus




Comentários