Juíza ouve testemunhas sobre acusações de estupro por João de Deus

Curandeiro não compareceu
 à audiência e será interpelado
 por precatória

A juíza Rosângela Rodrigues ouviu no dia 20 de agosto de 2019 seis testemunhas de dois processos que apuram acusações de crimes sexuais contra João de Deus (foto). 

Preso há oito meses, o curandeiro não compareceu sob a alegação de não estar bem de saúde.

Um processo se refere à acusação de estupro de vulnerável de cinco pessoas durante atendimento espiritual.

Em outro processo, o curandeiro de Abadiânia responde por estrupo de quatro pessoas vulneráveis e por violação sexual por intermédio de fraude.

Não há detalhes sobre os processos porque eles correm sob segredo de Justiça.

O Ministério Público de Goiás ofereceu 11 denúncias contra João de Deus, sendo nove por crimes sexuais:

Cinco por crimes sexuais: algumas delas já com audiências judiciais realizadas.

Uma por crimes sexuais, corrupção de testemunha e coação: ainda não teve audiência;

Uma por crimes sexuais e falsidade ideológica: em fase de citação (comunicação ao réu);

Duas por posse ilegal de armas de fogo e munição: já tiveram audiências realizadas.

Com informação do G1 e do Tribunal de Justiça de Goiás.



Medicina salva o curandeiro João de Deus de um câncer

Vídeo mostra policiais encontrando dinheiro escondido de João de Deus

Marcelo Rezende tentou cura com João de Deus e Edir Macedo

Força-tarefa estima que João de Deus tem R$ 100 milhões de dinheiro lavado





Comentários