Quase metade dos neozelandeses não tem afiliação religiosa

População está se
 libertando da religião
 em ritmo crescente

Os resultados do Censo de 2018 da Nova Zelândia mostram que metade da população não tem afiliação religiosa.

Do total das pessoas (4,69 milhões), 48% afirmaram que não seguem nenhuma crença.

Esse percentual está em ascensão. Em 2001 era de 30% e em 2013, 42%.

As religiões cristãs tiveram queda de 54% em 2006 para 37% em 2018.

Outra pesquisa revela que os evangélicos são considerados o grupo menos confiável do país.

A primeira-ministra Jacinda Ardern se tornou agnóstica após deixar a Igreja Mórmon por causa do fanatismo anti-gay da religião.

Mas ateus e agnósticos são pouco representativos no país.
Com informação do Censo 2018 da Nova Zelândia.




Iurd prega na Nova Zelândia que óleo cura doença e casamento

Em NZ, cristão corta a mando de Deus falo de escultura maori

Religiões estão em extinção em 9 países, revela estudo

Mais de 30 países proíbem entrada de pastor que prega morte de gays




Comentários

Novo Satanás disse…
No aniversário, comemora-se o tempo de vida, não a quantidade de coisas feitas nesse tempo. Na legislação trabalhista, o salário é por causa da quantidade de horas de trabalho, não por causa da quantidade de trabalho. Se fosse por quantidade de trabalho, nas férias, nas licenças e na aposentadoria, o trabalhador não receberia salário. Numa empresa, o chefe imediato é o chefe do horário, pois o chefe só chefia horário, os clientes são os chefes dos serviços, pois os clientes passam serviços para os funcionários da empresa. E Deus mandou o homem trabalhar no mesmo tempo em que foi feita a Terra, mas não mandou cada um fazer a própria Terra. Se cada um fizesse a própria Terra, não haveria necessidade de dinheiro. Mas, se Deus não existe, então é melhor se matar, pois morto não precisa de dinheiro.