Pedro Almodóvar diz que na juventude sofreu assédio de padres pedófilos

Cineasta espanhol 
contou que no colégio 
católico vivia 
correndo dos padres

O premiado cineasta espanhol Pedro Almodóvar (foto), 70, contou que em sua juventude sofreu assédio de padres, quando estudou em um colégio católico.

“Foi uma experiência atroz”, contou ele em entrevista, dizendo que conseguiu escapar das tentativas de abuso dos padres.

Muitos de seus colegas não tiveram a mesma sorte.

“No colégio havia muitos abusos, especialmente contra as crianças mais novas”, disse.

“Eu tinha 10 anos e passava 24 horas por dia com meus colegas.”

“No dormitório, à noite, conversávamos sobre nossas experiências, e pelo menos 20 crianças que viviam no colégio foram assediadas."

Almodóvar contou que havia um padre que insistia que ele beijasse sua mão.

“Mas eu nunca beijei aquela mão e sempre fugia pelas arcadas.”

Disse que quando estava sozinho no colégio, ele não “andava, mas corria", para não ser pego por algum padre.

No filme La mala educación [trailer abaixo], ele se refere aos padres depredadores sexuais.

O cineasta afirmou que o papa Francisco não está fazendo o suficiente para acabar com a pedofilia dentro da Igreja.

A passagem de Pedro Almodóvar por um colégio católico é uma das causas que o levou a se tornar ateus.





Com informação das agências e foto de divulgação.





Philip Roth afirma que o mundo seria melhor se todos fossem ateus

Deus criou tudo porque tudo já estava criado, diz poema de Mia Couto

Ateu, Nando Reis tira ‘Nossa Senhora’ de música de Roberto Carlos

Bellotto assumiu seu ateísmo por causa do fanatismo religioso



Receba por e-mail aviso de novo post

Comentários