Na Irlanda, papa pede perdão pelos padres que abusaram de crianças


Francisco prometeu
 a busca de justiça
 diante de 'tanta
 violência"

da Agência Brasil

Na viagem que faz à Irlanda, onde participa do Encontro Mundial da Família, o papa Francisco pediu, em nome da Igreja Católica, perdão pelos casos de abuso sexual de crianças e adolescentes cometidos por padres.

Em sua prece, o pontífice pediu à Nossa Senhora que interceda pelos sobreviventes desses abusos, e que ajude o clero na reparação de “tanta violência”.

A declaração feita hoje (26 de agosto de 2018) no Santuário Mariano em Knock, o papa voltou a citar o escândalo dos abusos ocorridos na Irlanda e agradeceu pelos “progressos ecumênicos e pelo significativo crescimento de amizade e colaboração entre as comunidades cristãs” no país.


Ao pedir perdão pelo que classificou de “chaga aberta”, disse caber à Igreja ser firme e decidida na busca da verdade e da justiça. 

“Nenhum de nós pode deixar de se comover perante as histórias de menores que sofreram abusos, foram despojados da sua inocência ou que foram afastados das mães e abandonados à deformação de dolorosas recordações. Esta chaga aberta nos desafia a sermos firmes e decididos na busca da verdade e da justiça”, disse.

A viagem do papa para o Encontro Mundial da Família acontece depois de um novo escândalo que atingiu a Igreja Católica com a publicação pela Suprema Corte da Pensilvânia, nos Estados Unidos, de um relatório que documenta 300 supostos casos de "sacerdotes predadores" sexuais nesse estado e identifica cerca de mil crianças e adolescentes como vítimas desde os anos 1940.

A ferida dos abusos ainda está aberta na Irlanda, onde dezenas de padres molestaram menores e a hierarquia católica encobriu sistematicamente as denúncias para evitar o escândalo em um período compreendido entre 1975 e 2004.


Arcebispo acusa papa Francisco de acobertar cardeal americano pedófilo

Na Irlanda, Francisco admite fracasso da Igreja em combater 'crimes repugnantes'

Enviado do papa investiga denuncias de pedofilia envolvendo bispo brasileiro




Ex-presidente da Irlanda diz que batismo de bebê é violar direitos humanos

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

-------- Busca neste site