Pular para o conteúdo principal

‘Medicina alternativa’ coloca o SUS contra a ciência, dizem estudiosas


Técnicas tidas
como curativas
 fragilizam o sistema
público de saúde

[notícias]

Ao introduzir novas modalidades de terapias alternativas no SUS, o governo colocou esse serviço público contra a ciência e, em consequência, compromete a saúde dos brasileiros mais pobres.

É o que afirmam Natalia Pasternak, do Instituto de Ciências Biomédicas da USP, e Alicia Kowaltowski, do Instituto de Química da mesma universidade.

Elas criticam a comunidade científica por se omitir diante do avanço no Brasil de “técnicas ditas curativas que ignoram os avanços da ciência”.

Lembram que, como se não bastasse a reverência à homeopatia e à acupuntura — que visam o “equilíbrio das energias do corpo”, sem que haja qualquer comprovação científica —, outras pseudociências foram empurradas para o SUS.

Em 2016, houve a introdução de procedimentos “bastante questionáveis”, como dança circular, termalismo social e arteterapia.

Em 2018, o governo acrescentou mais dez terapias sem o lastro da ciência, como aromaterapia, cromoterapia, imposição de mãos e aplicação de florais e geoterapia.

As duas estudiosas observam que a “medicina alternativa” passou a ser chamada pomposamente pelo Ministério de Saúde de Práticas Integrativas e Complementares, PICs.

“Nenhuma dessas terapias tem eficácia cientificamente comprovada”, dizem Pasternak e Kowaltowski em artigo que escreveram para um jornal.

“Para ser considerado eficaz um medicamento ou tratamento deve passar por uma extensa série de rigorosos testes clínicos que garantam sua segurança e funcionalidade.”

“Quando dizemos que não há evidências científicas de que pseudociências recém-incorporadas ao SUS funcionam, indicamos que elas falharam nesses testes ou, pior, nem sequer foram a eles submetidas.”


As estudiosas afirmam que muitas pessoas acreditam que essas práticas funcionam por causa do efeito placebo. Elas são autossugestionadas, acham que melhoraram, mesmo quando, sem saber, tomam pílulas de açúcar.

“Esse efeito pode confundir o usuário das pseudociências, dando-lhe a falsa impressão de que o tratamento é eficaz. Há outros fatores a considerar, como regressão à média e cura espontânea.”

“Várias doenças são cíclicas e o paciente busca tratamento somente quando sente o auge dos sintomas. Ora, como a tendência natural da doença é que os sintomas regridam naturalmente, o crédito fica para o tratamento alternativo.”

Explicam que há também a cura espontânea, que decorre do sistema imune, e o crédito, nesse caso, é atribuído às pseudociências.

“Além disso, existem doenças típicas de certas fases da vida. Doença da infância pode desaparecer na puberdade.”

As estudiosas escrevem que o Brasil está indo na contramão de países como a Austrália e o Reino Unidos, onde a homeopatia foi banida da rede pública de saúde.

“Nos Estados Unidos, remédios homeopáticos apresentam, em suas bulas, o alerta sobre a falta de comprovação científica.”

No Brasil, o que ocorre é espantoso, dizem, porque a homeopatia é disciplina obrigatória em algumas universidades.

“Oferecer as PICs no SUS serve apenas para enganar de modo populista as camadas sociais mais pobres. São procedimentos antiéticos e perigosos e ainda podem adiar diagnósticos e tratamentos necessários.”



SUS desperdiça recursos ao adotar práticas alternativas, diz CFM

SUS deveria ter gatos para adoção, já que aderiu à pseudociência

SUS adota o Reiki, uma pseudociência de cura pelas mãos



Cura de impotência com hipnose pelo SUS divide opiniões de cariocas

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

Alice Lino Elon disse…
Acupuntura não é pseudociência, seus resultados foram comprovados por cientistas em diversos países. Homeopatia também apresenta resultados de cura de diversas enfermidades. Arteterapia é uma eficiente ferramenta de cura fundamentada pela Psicologia.
Anônimo disse…
Alice, não existe nenhuma evidência de que acupuntura seja efetiva. Ela é baseada em conceitos impossíveis de verificar (da "medicina tradicional chinesa") e que são considerados pseudocientíficos.
Homeopatia já foi comprovada que NÃO FUNCIONA, e não o contrário. Suas premissas são pseudocientíficas e até hoje não existe doença curada por homeopatia.
A Arteterapia também nunca apresentou evidências de qualquer eficácia para "curar" pessoas, conforme você mencionou, e seja lá o que "cura" signifique para este campo. A Arteterapia é fundamentada na PSICANÁLISE (e não na psicologia, até porque não existe uma coisa só que é a "psicologia"), que não é considerada ciência e também não possui corpo de evidências para seus tratamentos.
Anônimo disse…
tudo pseudociência...

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Nova espécie de ave descoberta na Caatinga tem origem em variações do São Francisco

BC muda cédulas do real, mas mantém 'Deus seja Louvado'

Louvação fere o Estado laico determinado pela Constituição  O Banco Central alterou as cédulas de R$ 10 e R$ 20, “limpou” o visual e acrescentou elementos de segurança, mas manteve a expressão inconstitucional “Deus seja Louvado”.  As novas cédulas, que fazem parte da segunda família do real, começaram a entrar em circulação no dia 23. Desde 2011, o Ministério Público Federal em São Paulo está pedindo ao Banco Central a retirada da frase das cédulas, porque ela é inconstitucional. A laicidade determinada pela Constituição de 1988 impede que o Estado abone qualquer tipo de mensagem religiosa. No governo, quanto à responsabilidade pela manutenção da frase, há um empurra-empurra. O Banco Central afirma que a questão é da alçada do CMN (Conselho Monetário Nacional), e este, composto por um colegiado, não se manifesta. Em junho deste ano, o ministro Marco Aurélio, do STF (Supremo Tribunal Federal), disse que a referência a Deus no dinheiro é inconcebível em um Estado moderno, cuja

AdSense desmonetiza página do texto 'Ateísmo significa libertação do medo do sobrenatural'

Pastores do Malafaia têm salário de até R$ 20 mil, casa e carro

Pastores mais habilidosos  estão sendo disputados  pelas igrejas Silas Malafaia, 53, informou que o salário dos pastores de sua igreja, a Assembleia de Deus Vitória em Cristo, vai de R$ 3.000, para iniciantes, a R$ 20.000, com benefícios que incluem casa mobiliada, escola para filhos e plano de saúde. Pastores com experiência têm direito a carro do ano. É a primeira vez que um líder religioso neopentecostal revelou o salário dos pastores. Na falta de maiores informações, os valores citados por Malafaia podem ser tomados como referência do mercado de salários dos pregadores da Bíblia. As perspectivas desses profissionais são as melhores possíveis, considerando que não precisam ter formação universitária. Um professor de ensino médio não ganha tanto, nem sequer um médico em início de carreira, por exemplo. “Mas é preciso saber ler a Bíblia, pregar, explicar”, disse Malafaia à jornalista Daniela Pinheiro, que escreveu para a revista Piauí de setembro reportagem sobre o pastor.

Em vídeo, Malafaia pede voto para Serra e critica Universal e Lula

Malafaia disse que Lula está fazendo papel de "cabo eleitoral ridículo" A seis dias das eleições, o pastor Silas Malafaia (foto), da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, gravou um vídeo de 8 minutos [ver abaixo] pedindo votos para o candidato à prefeitura de São Paulo José Serra (PSDB) e criticou a Igreja Universal e o ex-presidente José Inácio Lula da Silva. Malafaia começou criticando o preconceito que, segundo ele, existe contra pastor que emite opinião sobre política, o mesmo não ocorrendo com outros cidadãos, como operários, sindicalistas, médicos e filósofos. O que não pode, afirmou, é a Igreja, como instituição, se posicionar politicamente. “A Igreja é de Jesus.” Ele falou que tinha de se manifestar agora porque quem for para o segundo turno, se José Serra ou se Fernando Haddad, é quase certeza que será eleito, porque Celso Russomanno está caindo nas pesquisas por causa do apoio que tem recebido da Igreja Universal. Afirmou que apoia Serra na expectativa de

Livro conta em 300 páginas histórias de papas das quais poucos sabem

Padre explica seu vídeo sobre mulher apanha porque quer

O padre cantor Fábio de Melo tem tentado nos últimos dias, nas redes sociais, rebater as acusações de que é machista.

Eleição de Haddad significará vitória contra religião, diz Chaui

Marilena Chaui criticou o apoio de Malafaia a Serra A seis dias das eleições do segundo turno, a filósofa e professora Marilena Chaui (foto), da USP, disse ontem (23) que a eleição em São Paulo do petista Fernando Haddad representará a vitória da “política contra a religião”. Na pesquisa mais recente do Datafolha sobre intenção de votos, divulgada no dia 19, Haddad estava com 49% contra 32% do tucano José Serra. Ao participar de um encontro de professores pró-Haddad, Chaui afirmou que o poder vem da política, e não da “escolha divina” de governantes. Ela criticou o apoio do pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus do Rio, a Serra. Malafaia tem feito campanha para o tucano pelo fato de o Haddad, quando esteve no Ministério da Educação, foi o mentor do frustrado programa escolar de combate à homofobia, o chamado kit gay. Na campanha do primeiro turno, Haddad criticou a intromissão de pastores na política-partidária, mas agora ele tem procurado obter o apoio dos religi

A física moderna sugere que o tempo não avança, é apenas uma ilusão