Testemunhas de Jeová não podem coletar dados sem autorização, diz tribunal europeu


Pregadores são
acusados de não respeitarem
 lei de proteção de dados

A partir de agora, em países europeus, as Testemunhas de Jeová, em suas pregações de porta em porta, só poderão coletar informações das pessoas com a autorização delas por escrito.

A determinação é do Tribunal Europeu de Justiça.

Em instâncias judiciais de alguns países, há acusações de que as TJs não estão tomando conhecimento da Lei de Proteção de Dados da União Europeia que entrou em vigor em maio de 2018.


Em 2013, a Justiça da Finlândia já tinha proibido as TJs de coletar informações de pessoas que não seguem a religião.

Os dirigentes da religião recorrerão da decisão com o argumento de que as anotações são de “caráter pessoal”.

O julgamento do Tribunal Europeu reafirma o entendimento da Finlândia.

Com informação das agências e de outras fontes.



Na Rússia, Testemunhas de Jeová tomam do seu próprio veneno

'Minha mãe me odeia porque ela é das Testemunhas de Jeová'

41 pessoas contam a jornal que foram abusadas por Testemunhas de Jeová




Testemunha de Jeová recusa sangue, morre e deixa 9 filhos

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

Busca neste site