Roda Viva poupou Bolsonaro de dizer o que ele entende por Estado laico


Não se falou de
religião, embora o
candidato seja o
preferido dos
evangélicos

[opinião]

Nenhum dos jornalistas do programa Roda Viva de 30 de julho de 2018 questionou Jair Bolsonaro sobre o que ele entende por Estado laico e sobre como o seu governo combateria a intolerância religiosa.

A questão é obrigatória porque Bolsonaro tem o apoio maciço do eleitorado evangélico.

Ele adotou em sua campanha o slogan “Deus, Pátria e Família” e já afirmou que pretende instalar no Brasil um Estado cristão.


Acrescente-se que a advogada Janaina Paschoal poderá ser a vice do candidato, e ela é uma católica fanática e bem mais articulada do que Bolsonaro.

Os jornalistas se prenderam a antigas polêmicas do controvertido deputado e deixaram de fazer perguntas sobre temas importantes para o futuro do país, como a laicidade.

Mas vai ver que, para eles, Estado laico não é tão importante como dizer, em defesa dos imigrantes, que "Jesus foi refugiado".

Com informação do Roda Viva e foto de captura de tela.




Evangélicos apoiam Bolsonaro porque querem um crente na presidência a qualquer custo, acusa pastor

Jair Bolsonaro afirma a evangélicos que está em missão divina

Silas Malafaia começa a fazer campanha para Bolsonaro





Feliciano diz que Bolsonaro é vítima do ‘globalismo ateísta’

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

Busca neste site