Jair Bolsonaro afirma a evangélicos que está em missão divina


Ao lado de sua
 mulher, Bolsonaro
defendeu os
 'valores cristãos'

O deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ), foto, que percorre o país como presidenciável disse em um encontro de evangélicos que ele se encontra em uma missão de Deus [vídeo abaixo].

Argumentou que é por isso que não tem acompanhado com frequência Michelle de Paula  (foto), sua mulher, aos cultos da Igreja Adventista dela.

O católico Bolsonaro possui expressivo apoio de evangélicos por causa de seu discurso de defesa dos valores cristãos, incluindo a “tradicional família”, constituída por homem e mulher.

No Congresso dos Gideões 2018, no Balneário Camboriú (SC), Bolsonaro defendeu o ativismo religioso na política, para garantir esses valores.

Como exemplo, ele afirmou que o Estado não pode permitir a aprovação de lei que permita aos adolescentes decidirem se são homens ou mulheres e que as escolas não devem tratar de ideologia de gênero. 

Para ele, “uma família saudável [de valores cristãos] é lucrativa para o Estado”.

Bolsonaro terminou seu discurso dizendo: “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”.



Com informação de vídeo dos Gideões.


Bolsonaro faz a ameaça de instituir um Estado cristão

Feliciano diz que Bolsonaro é vítima do ‘globalismo ateísta’




A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

  1. Será que essa "missão divina" é liberar o armamento para todos, e assim promover uma "guerra santa", onde os vizinhos, em momentos de discussão, ao invés de usar de palavras para resolver a situação, poderão usar uma arma de fogo? Uma "guerra santa" no lar, nas brigas entre irmãos, será resolvida com um tiro na testa, de uma das partes? Será essa "missão divina", a oportunidade, de um casal, resolver qualquer discussão, dando um tiro no coração da pessoa amada?

    ResponderExcluir
  2. Engraçado, apesar de ouvir um monte de bobagens neste discurso - tipicamente populista - não o ouvi dizer-se em missão divina. Chamada ao estilo "fake news" para chamar a atenção? Apelação.

    ResponderExcluir

Postar um comentário