Por que não colocar o crucifixo de cabeça para baixo em lugares públicos?


Foto-montagem
mostra como ficaria
o STF satânico

[notas de um ateu]

Políticos, católicos e juízes argumentam a favor da exposição de crucifixo em espaço público que não se trata de um símbolo religioso, mas cultural, da história brasileira.

Se é assim, dependurar o crucifixo de cabeça para baixo não seria símbolo do satanismo, não é mesmo?

Se se trata mesmo de um símbolo cultural, que tal inverter o crucifixo do STF só para dar um toque diferente na decoração?

Para alguns certamente inverter o crucifixo no STF é mais condizente com o momento, porque o próprio Satã, que ali atende pelo nome de Gilmar Mendes, tem estado muito ocupado em soltar os bandidos graúdos.

Além do mais, o crucifixo de Satã combina com a capa preta dos ministros.

Eu sei que Gilmar Mendes não quer que se mexa no crucifixo, a não ser virá-lo de cabeça para baixo, suponho.

Mas, para ser justo, estimo que nem todos do STF sejam favoráveis à exibição no plenário do símbolo católico.


Peço desculpas antecipadas aos satanistas que se sentirem ofendidos por eu associar Satã com Gilmar Mendes.

Ninguém merece isso, nem Satã. Até porque algumas congregações de satanistas se acham moralmente melhores do que a maioria dos cristãos.

Em outros países também existem autoridades que ofendem a inteligência alheia com a conversa de que o crucifixo não é um símbolo religioso.

Com esse argumento, por exemplo, Markus Söder, primeiro-ministro da Baviera, Alemanha,  determinou que instituições públicas dependurassem o “símbolo cultural” em lugar visível.

O Templo Satânico de Londres resolveu ajudar Söder com o envio de centenas de crucifixo para  Baviera, com instrução como dependurá-lo com a cabeça de Cristo para baixo.

O templo poderia mandar alguns kits para o Brasil.

Kit que o Templo de Satã
enviou para Bavaria
Com informação e foto do site Spelling Mistakes Cost Lives e de outras fontes.


Papa derruba balela de juízes de que crucifixo não símbolo de religião

Critica-se o voto em nome de Deus, mas não o crucifixo do STF




Liberdade de consciência exige retirada de crucifixo de tribunais

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

  1. Essa piada da "cruz invertida" foi inventada por roteiristas de Hollywood e equivale à do "monstro do espaguete": brinca com o apego excessivo dos crédulos a simbolismos. Só lembrando que não existe "cruz invertida" pois cruz é cruz: são duas vigas que se cruzam, não importando se a interseção ocorre no centro, acima ou abaixo; se estiver tombada de lado formando um xis (como a de Santo André) continua sendo uma cruz; e pode ser decorada ou não, e pode ter explicitamente uma imagem de Jesus crucificado ou não. Se uma cruz invertida fosse símbolo do satanismo então todos os fiéis que se encontram na parte frontal de uma igreja ornada com uma imensa cruz no teto seriam teoricamente satanistas (pois de seu ponto de vista a cruz está invertida).

    Outra invencionice recorrente de roteiro é aquela segundo a qual um pentagrama (estrela de cinco pontas) com duas pontas para baixo simbolizaria a bruxaria, enquanto com duas pontas para cima simbolizaria o satanismo. Ora, e se o símbolo estiver desenhado no chão? Não seria meio tolo adotar uma logomarca que muda seu significado de acordo com o ângulo em que é visto?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Busca neste site