Pular para o conteúdo principal

Justiça mantém crucifixos em repartições públicas de SP

Crucifixo do plenário do STF
Crucifixo do STF foi citado em
defesa da 'tradição cultural'
A 3ª Vara Federal de São Paulo julgou improcedente o pedido do MPF (Ministério Público Federal) para que os símbolos religiosos sejam retirados dos órgãos públicos federais em São Paulo, em obediência à laicidade do Estado brasileiro.

A Justiça aceitou a argumentação da AGU (Advogacia-Geral da União) de que esses símbolos fazem parte da "expressão cultural do povo brasileiro" e estão inscritos na “história e identidades nacional ou regional” do país.

A AGU sustentou na Justiça não ser possível ignorar “as manifestações culturais das religiões nas tradições brasileiras, fato que não significa qualquer submissão do Estado ao poder clerical”.

Assim, para esse órgão consultivo da União, a exposição de crucifixos ou de qualquer outro símbolo religioso “não torna o Brasil em Estado clerical”, já que a religiosidade de cada indivíduo continua sendo respeitada.

A AGU ressaltou também, como prova de que essa “expressão cultural” não compromete a laicidade, que o  STF (Supremo Tribunal Federal) exibe em seu plenário um crucifixo, o que não o impediu de aprovar o aborto de anencéfalos e a união homoafetiva, contrariando os dogmas religiosos.

O argumento da “tradição cultural” defendido pela AGU, e aceito pela Justiça, é o mesmo da Igreja Católica.

O MPF poderá recorrer da decisão da Justiça.

Com informação do site da AGU.

Justiça mantém Deus no real para não gerar 'intranquilidade'
novembro de 2012

Religião no Estado laico

Comentários

ymara disse…
Ta na hora do MPF ter uma ajuda dos cidadaos contra estes desmandos.. essa tal de justiça.. pra ingles ver!!!!
Anônimo disse…
Então quer dizer que, pode colocar isso... Mas não tem itens de outras religiões... A JUSTIÇA É NOTA DEEEEEEEEEEEZ... Ainda querem falar que mesmo que tenha, não segue a religião. O CARAMBA.
semi-otica disse…
Ué, a ubanda também faz parte da manifestação cultural do país e lá dentro não nenhuma imagem de ogun.
Como faz?
Anônimo disse…
Primeiro é a questão do Deus seja louvado no real, e depois é isso aí... Porque ninguém me avisou que o Brasil havia se tornado um estado religioso com favorecimento ao cristianismo?
vitorbastos123 disse…
se um dia eu trabalhar so setor publico, levarei uma galinha preta e uma cachacinha com farofa
Unknown disse…
Exato!
Unknown disse…
Exato bro!
Anônimo disse…
Sou Brasileiro e sigo a religião do FSM e quero um escorredor de macarrão em todas as repartições públicas ao lado dos crucifixos.
Anônimo disse…
Se for pra comer na hora do almoço, tá beleza.
Anônimo disse…
È errrmão faz tempo que no Brasil só cristão tem vez.Parece que não existe outras religiões.E pensam que ateu é otário e não sabe o que estado laico
Filósofo disse…
A cruz, numa análise mais antiga, mais antiga que o Brasil, simboliza o fazer justiça. Tentem raciocinar sobre isso e ver essa questão sem os preconceitos que lhes turvam a visão e confundem o pensamento.
Anônimo disse…
Ué, a justiça tem mais poder que a constituição?
Anônimo disse…
Esse cara sou eu!Salve Jorge.
Unknown disse…
ESTADO LAICO É O CARALHO. Aqui governo faz as leis e passa por cima delas...País de povo ignorante é assim, e sempre vai ser...
Unknown disse…
ESTADO LAICO É O CARALHO!!!País de povo burro o governo faz as leis e passa por cima delas...Aki sempre vai ser assim...
Anônimo disse…
Isto até que seria um bom argumento, mas como saber se não é isso ou se a cruz não simboliza o cristianismo? Afinal, nós estamos num país cristão. Ah e tem mais uma coisa, até onde eu sei a cruz simbolizava a morte, pois nela se pregavam as pessoas que contrariavam o Império Romano. Aí vieram os cristãos e botaram fama de boazinha nela.

Eu quero colocar um símbolo de Baphomet lá na repartição pública, já que isso não torna o Brasil um estado satanista. Eu posso?
Anônimo disse…
Faz tempo...
Anônimo disse…
Só vendo o globo reporter mesmo Paulolo
Anônimo disse…
A cruz é o símbolo da morte. Você não vê cruzes em Lanchonetes, nem em Shopping Centers, muito menos em oceanários, bibliotecas, Universidades, cinemas; ou emm quaisquer outros lugares, onde haja expressão da consciência da vida. Entretanto, se você for ao cemitério, verá aquela vastidão de cruzes, crucifixos e mortos, muito bem soterrados. É preocupante que o símbolo máximo da tortura, da injusta condenação e violação da vida, que é a cruz, seja o estandarte "cultural" da Justiça brasileira! A mensagem que passa, mesmo a nível imediato, sem precisar recorrer nem à teoria do Inconsciente; é que A INJUSTIÇA, ou a conformidade com esta, DESDE QUE É A PRÓPRIA INJUSTIÇA INSTITUCIONALIZADA; são sinais privilegiados pela "tradição" que reproduz e repassa a "cultura da morte", da "penalidade", por parte da Igreja "cristã" majoritária, e do Estado. A Justiça, identificada com a doutrina cristã da expiação sacrificial, não deixa de passar também uma mensagem subliminar: de que DEUS, OU A SUPREMA JUSTIÇA, é impotente para evitar o crime, a "absolvição do culpado"(no caso, os pecadores "perdoados" pela morte da vítima), e a "condenação do inocente"...Um Deus impotente para fazer justiça, e um Estado idem, ambos referendados na absoluta e incoerente inversão lógica do conceito de justiça, fraude sustentada pelo dogma da redenção pela Cruz. Sustenta-se assim no imaginário popular, a mitologia maniqueísta, de que é natural a guerra entre "o bem e o mal", ou entre as "trevas e a luz". Sabemos que a religião tem como função principal, anular simbolicamente as desigualdades econômicas e políticas, pela burla ideológica da filiação divina, mito de igualdade universal pela "irmandade com Jesus". O Estado nesse aspecto, alia-se com a religião e até supera-a, pois Ele mesmo é o agente promotor da desigualdade e executor desta pena; aplica-a duplamente, em penalizar os já excluídos economicamente, condenando-os como vítimas marginalizadas, por essa mesma religião e política da Cruz.
Anônimo disse…
Paulo,depois desse cara sou eu, salve jorge,globo reporter,vê de vez o casseta...
Anônimo disse…
pela lógica podemos ter um símbolo do corinthians dentro dos tribunais já que a maioria são corinthianos e corinthianos contribui para história do país ,logo veremos o símbolo do corinthians dentro das repartições públicas.
Anônimo disse…
eu acho que o lugar deste símbolo é dentro da igreja e tenho certeza que ninguém quer tira-los de lá. É muito estranho um tribunal de justiça de um país declarado laico fazer referência de uma religião em detrimento de todas as outras e ainda usam de argumentos fracos para a manutenção dos mesmo. Será que que este povo não entende que o símbolo cristão deve ficar dentro da igreja cristã ,poxa vida é tão simples entender isto, e foi usando este símbolo como escudo que a igreja católica matou milhares de pessoas inocentes e vai dizer que a cruz é um símbolo de justiça. Cheguei a conclusão que muitos ateus até mesmo sem nenhum curso acadêmico entende mais de justiça e civilidade do que esses "senhores" de sorriso amarelado.
Filósofo disse…
Não, não, meu caro. A cruz representa o fazer justiça. Antes e depois de Cristo a cruz era usada para punir criminosos perigosos. Mandar alguém para cruz, ou seja, para morte, significava para Roma e para os povos sob seus domínios, fazer justiça. Hoje em dia seria como mandar um criminoso perigoso para a cadeira elétrica.
Lia de Souza disse…
Não causa surpresa, depois do que fizeram aqui no TJSC com aquela demonstração pública de servilismo a duas correntes cristãs, católica e ortodoxa. Tudo com dinheiro público.
Lia de Souza disse…
Para o 'madeiro', não necessariamente em cruz.
Lia de Souza disse…
O verdadeiro símbolo do cristianismo é o Peixe. A cruz veio depois, justamente para fazer com que as pessoas vissem o 'martírio' de Cristo e se sentissem eternamente culpadas por terem dado 'causa' ao sofrimento. O cadáver na cruz quer dizer 'vejam o que sofri por vocês, vejam o que me fizeram, por seus erros e pecados estou aqui; carreguem esta culpa para sempre'. A onipresença do símbolo é para não deixar que se esqueçam 'do mal feito'. Uma forma de tortura com a eterna lembrança, via exposição daquela perversidade que é
um cadáver pregado e exposto em toda sua miséria.
Anônimo disse…
A cruz é instrumento de tortura e morte.
Dentro da mitologia cristã, o instrumento de tortura e morte (cruz) foi utilizado para cometer injustiças (condenar pessoas dissonantes à tirania do Império Romano).
Os crucifixos colocados nas repartições pública tem origem cristã e simbolizam o próprio cristianismo, isso é fato incontestável.

Tentem raciocinar sobre isso e ver essa questão sem os preceitos religiosos que lhes turvam a visão e confundem o pensamento.

Mas vir relativizar a questão de forma esdrúxula conforme for mais conveniente para suas crenças e ideologias pessoais é uma maravilha, não é mesmo?
Anônimo disse…
No Brasil, o rabo abana o cachorro.
Anônimo disse…
O "Filósofo" aí está bem alinhado com o conceito de "justiça" judaico-cristão, ou seja, o mero revanchismo odioso.
Anônimo disse…
Também acho que o Brasil é caso perdido.
Anônimo disse…
O MPF é um órgão desmoralizado. De tanto se dedicar a causas idiotas, inúteis ou nocivas, a serviço de deteminados grupelhos, as pessoas normais querem mais é que a promotorzada inútil vá pastar.
Anônimo disse…
Que eu saiba, só quem pensa desta forma a respeito do Ministério Público são religiosos reacionários, os quais estão sempre atropelando as leis para aumentar seus privilégios sociais e fazer valer sua ideologia nefasta sobre toda a sociedade.
Anônimo disse…
O Estado é Laico para todas as religiões, menos para as cristãs.
Valdo disse…
A cruz é um símbolo não cristão adotado pela igreja. A condenação a morte na Roma antiga era feita em um poste, um tronco de madeira. A Igreja associou a cruz com a morte de Cristo e sua ressurreição e livramento dos pecados e promessas de vida eterna e bla bla bla... porque associando os símbolos cristãos, era mais fácil trazer os politeístas para o Cristianismo.
Claro que a presença da cruz é uma referência aos cristãos, isso é óbvio, claro como água.
Se fosse um símbolo que fizesse referência às religiões afrodescendentes e às crenças indígenas, seriam outros 500. Os evangélicos seriam os primeiros a protestar. "Onde é que já se viu, tira esses símbolos satânicos daí!" Diria um pastor.
Bruno Oshima disse…
Esse caso é ainda pior que o da nota de real, pq aqui o meu dinheiro (dinheiro público) está indo para comprar esses instrumentos de manipulação. na cédula é só uma tinta que seria gasta de um jeito ou de outro (só mudando a cor).
Ping disse…
Antes a moeda do Brasil era cruzeiro, agora é real.
Anônimo disse…
Claro que o crucifixo fica.
Alcrimen é de uma seita cristâ mal vista até no vaticano, mas muito rica. Se chama "opus dei".
Assustador.
Anônimo disse…
Os procuradores do MPF devem se sentir como aqueles policiais que botam a bandidagem na cadeia e vai lá um juiz qualquer e põe na rua o meliante. O procurador entra com a ação para cumprir a lei e algum magistradinho cheio de amores e gostos pessoais desfaz tudo. Religião envenena tudo - até quem devia fazer valer a lei. Mas não devemos esmorecer. Esse câncer do proselitismo virulento deve ser combatido sem trégua. Continuem riscando o "deus seja louvado" das cédulas. O bom desse caso é que a canalha crentoide fascista está se revelando (afinal, que tipo de ideologia acha que é superior às demais e deve se mantida sem questionamentos?) pra defenderem seu proselitismo, essa gente até concorda com um dos piores políticos da história do Brasil, o coronelão Sarney (aí lembro-me de um frase que esses mesmos cristãos tanto adoram: "diga-me com quem andas e te direi quem és". Quem anda com Sarney...).

Ruggero
Anônimo disse…
Caso perdido mesmo esse país !
Kartoon disse…
A cruz pode até significar justiça,mas e a cruz com Jesus pregado significa o que?
Ichthys disse…
Como faz? Primeiro a umbanda não é um simbolo comparavel ao cruxifixo que sintetiza os ideiais e concepcoes do povo brasileiro, a justiça não aqui nada mais que cumprir a laicidade do estado de não proibir a manifestacao religiosa do seu povo
Ichthys disse…
crucifixos colocados nas repartições pública tem origem cristã e simbolizam o próprio cristianismo??? O crucifixo representa a justiça que deve ser feita a quem o contemplar um homem condenado injustamente

Anônimo disse…
muda em que a vida do cristão ter o símbolo mantido nos tribunais de justiça, muda em que a vida do cristão ou o que é relevante em ter a frase deus seja louvado no dinheiro? Isto que é o cristianismo ? WTF
Catraca disse…
Ichthys, você percebeu que até a metade da frase você foi em um sentido, depois foi na própria contramão né...
Anônimo disse…
/\
||
Das duas, ao menos uma: Ou age de má fé, ou teve o entendimento cegado pela religião.
Anônimo disse…
Antes desse Real do FHC e depois do Cruzeiro, foi Cruzado e Cruzado Novo (tinha até um carimbo nas velhas notas de Cruzado).
Gnócio disse…
E onde estão os simbolos religiosos indigenas?
Com certeza tem mais sentido culturalmente que um homem sendo torturado.
Ichthys disse…
catraca, vc é que nao deve entender a diferença entre laicismo e laicidade, o crucifixo é simoblo da cultura brasileira, a imposição de tira-lo ja se torna uma opçao por um estado ateu
Anônimo disse…
A Justiça quer manter a força da exceção ao Estado Laico brasileiro. Há todavia uma outra interpretação: A Justiça julga e, às vezes condena, assim como a crucificação de cristo resultou de um julgamento popular (quando surgiu a expressão "Eu lavo minhas mãos").
Doni disse…
Justiça? O que é isso? É coisa que se come?
Doni disse…
R: Que a (in)Justiça brasileira quer crucificar o pobre desgraçado que vai até as suas portas buscar auxílio.
Júlio disse…
Cara, esse povo religiosos conversa abobrinha demais! Eles falam que a cruz representa a justiça como era na época do império romano. Mesmo que fosse o caso, a justiça de hoje é bem diferente daquela estabelecida naquela sociedade (por exemplo a pena de morte exposta). No nosso país o mais honetso com todos era a representação da justiça por uma balança, por exemplo. Realmente cansei dessa canalhisse que é esse Brasil cada vez mais ignorante!
Unknown disse…
A cruz é símbolo do cristianismo, mais precisamente da doutrina cristã da Graça.
Os símbolos da justiça brasileira são a balança e a deusa romana Themis. É só reparar na estátua que está em frente ao STF .
A justiça divina não se compara nem de perto com a justiça humana.
Confundir os símbolos prejudica a imagem tanto do cristianismo como a do poder judiciário.
Unknown disse…
Conforme matéria no site do STF (disponível em: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verTexto.asp?servico=bibliotecaConsultaProdutoBibliotecaSimboloJustica&pagina=inicial acesso em 30/03/2013, 12h45), os símbolos da Justiça são: balança, martelo, cegueira, espada, lei das XII tábuas (não se confundem com os dez mandamentos bíblicos!), trono pedestal, têmis, diké, iustitia, astreia. Não aparece a cruz nem outros símbolos da religião judaico-cristã.
Não passa de falácia o argumento que a cruz faz parte do contexto histórico da nação, a não ser que queiram voltar ao passado de dominação, ao invés de avançar seguindo os princípios que fundamentam a nossa Constituição.
Anônimo disse…
o filosofo que me desculpe a cruz é um instrumento de matar ou era na epoca como a cadeira eletrica hjpoisa nunca foi simbolo de justiça é que catolicos saõ mt estranhos acenden velas para orar e tb amam a arma que matou o filho do deus deles

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Veja 14 proibições das Testemunhas de Jeová a seus seguidores

Um em cada 4 brasileiros não tem acesso à coleta de esgoto, mostra IBGE

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Contar o número de deuses é difícil porque são muitos, dezenas de milhares, milhões

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber

Ministro 'terrivelmente' evangélico decide que financiar monumento religioso é constitucional

Bíblia tem mais de 2,5 milhões de mortes em nome de Deus

Padre autor do mosaico de Aparecida é acusado de invocar a Trindade para ter sexo a três

Igrejas católicas alemãs estão sendo derrubadas. É a demolição da própria religião