Pular para o conteúdo principal

Por que pessoas estudam religião em vez de simplesmente vivê-la?

Título original: Por que estudar religião?



por Luiz Felipe Pondé para Folha

Você estuda religião? Aposto que, se sua resposta for "sim", a causa é uma das hipóteses abaixo. Somos previsíveis como ratos de laboratórios.

Estudar religião cientificamente seria estudá-la sem fins religiosos, ou seja, "de modo objetivo": via neurologia, sociologia, antropologia, psicologia, história, filosofia.

Trocando em miúdos, estudar religião cientificamente é estudá-la sem fins "lucrativos" para a própria fé do estudioso. Neste sentido, o melhor seria um ateu estudar Deus ou um cristão estudar budismo, porque assim não "lucrariam" com seus objetos de estudo.

Duvido profundamente deste pressuposto. Não porque seja impossível em si nem porque neutralidade em ciência seja algo absurdo. Trabalhar com ciência não é fruto de amor ao conhecimento, mas sim um modo de ganhar a vida muitas vezes menos competitivo do que o mercado de profissionais autônomos ou das grandes corporações.

Julgo esse problema da neutralidade do conhecimento científico tão improdutivo quanto se perguntar como faziam os últimos medievais, se Deus poderia criar uma pedra que Ele mesmo não poderia carregar -já que Ele seria onipotente e, portanto, poderia criar qualquer coisa. Mas, sendo Ele onipotente, como poderia existir uma pedra que Ele mesmo não poderia carregar?

Como você vê, trata-se de uma pergunta "podre" no sentido de ser simples perda de tempo. Um beco sem saída.

Acho que a chamada "neutralidade" em estudos da religião não passa de um preconceito contra a fé religiosa, porque em ciências humanas a neutralidade não é um pressuposto universalmente cobrado em todos os campos de pesquisa.

Por exemplo, quando mulheres estudam "opressão feminina", não estariam elas sob suspeita, uma vez que são mulheres e, portanto, suspeitas em "lucrar" com os ganhos do próprio estudo? Ou, quando gays estudam "opressão contra os gays", não estariam eles também sob suspeita, na medida em que eles, gays, também "lucrariam" com o estudo de seu próprio caso?

Ou mesmo ateus estudando Deus não estariam sob suspeita de quererem desconstruir a fé a fim de desvalorizá-la?

Por isso acho mais interessante ir logo a questões mais pragmáticas e perguntar: "Por que as pessoas querem estudar religião em vez de simplesmente viver suas religiões em seus templos e fé cotidiana?".

Proponho as seguintes hipóteses.

1. Pessoas buscam a universidade ou instituições afins para estudar religião porque têm inquietações "espirituais", mas se acham "cultas e bem (in)formadas" e estão um tanto de saco cheio das "igrejas" (no sentido de religiões institucionais) que existem no mercado. Ou mesmo porque sentem vergonha de serem religiosas "oficialmente" e, por isso, preferem estudar religião a praticar religião.

2. Porque odeiam religião por conta de traumas infantis familiares ou escolares ou por algum grande sofrimento que gerou algum tipo de "revolta contra Deus". Normalmente essas pessoas querem acabar com a religião.

3. Razões ideológicas: religião aliena (marxistas), oprime mulheres e gays, condena o sexo. Ou seja: querem um mundo sem religião ou com religiões simpáticas a suas ideologias.

4. Para abrir uma igreja, ganhar dinheiro ou poder político.

5. Para tornar sua vivência religiosa mais "culta e bem informada" e "modernizar" sua vida religiosa cotidiana, como em questões relacionadas à ciência ou à ética.

6. Por diletantismo sofisticado movido por inquietações existenciais e/ou filosóficas.

7. Porque pertenceram ao clero de alguma religião e só sabem ganhar a vida com temas relacionados à religião.

8. Para usar o conhecimento em recursos humanos nas empresas.

9. Geopolítica internacional: fundamentalismos, multiculturalismos, comércio exterior.

10. Porque é professor e o ensino religioso é um mercado em expansão, além de que, se for egresso de classes sociais inferiores (o que é muito comum), títulos acadêmicos costumam ser uma ferramenta razoável de status e aumento na renda.

Resumo da ópera: dinheiro, status, angústia existencial, fé, política, opção profissional à mão ou simplesmente falta de opção.

Uso da palavra 'energia' expressa delírios religiosos.
maio de 2010

Artigos de Pondé.

Comentários

  1. Gostaria que alguem me explicasse qual a ultilidade da Teologia ou de qualquer pseudo-ciencia relacionada com religião para com a humanidade ?? Nem adianta vim com este papo de que estas materias produzem conhecimento sobre religião, porque para isso temos historiadores e antropologos, que estudam de forma imparcial este assunto, da forma como a ciencia realmente funciona, como ela é. Ja nao basta nossas universidades estarem praticamente sucateadas, algumas em pleno seculo 21 ainda financiam estudos sobre espiritos e energias cosmicas, como por exemplo o Centro de Estudos Paranormais da UNB, que como Teologia e outras materias, consomem o dinheiro do financiamento publico para pesquisa e estudos academicos sem produzir nada de objetivo e significativo para a vida e bem-star da sociedade/humanidade. Não há nada mais patético na minha visão que um Teologo (ou Trololólogo se preferir) tentando nos fazer engolir que um determinado versículo que diz clara e objetivamente que sodomia é condenável, um pecado á se punir com a morte, na verdade se trata de um erro de interpretação de cristãos leigos que não possuem '' conhecimento cientifico'' da Biblia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, não consegui achar uma utilidade para a teologia.

      Excluir
    2. Teologia é válida como História da Religião, mas existem especializações em História que já cobrem isso. Fora desse escopo, também não vejo utilidade...

      Excluir
    3. Teologia não possui utilidade.

      Excluir
    4. Não tem relevância gastar "fundos e mundos" com Teologia.

      Excluir
  2. E quais seriam os motivos que levaram o próprio Pondé a estudar teologia? Minhas apostas são o 1º e o 6º motivos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, 1 e 6 acho que seriam as que ele se enquadra

      Excluir
    2. Hehe, concordo! Basta ler "Crítica e Profecia" para ver que, por trás de todo esse ceticismo e sarcasmo, existe uma pessoa com inquietações espirituais e existenciais.

      Excluir
  3. O Filósofo foi contundente, quase perfeito!
    Acho que estudar religião cientificamente serve para aprender a amplificar seus efeitos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quais efeitos são esses que são amplificados?

      Excluir
    2. Todos os efeitos.

      Excluir
    3. De exemplos esta muito vago quais seriam estes tais efeitos amplificados.

      Excluir
    4. Ah, quer dizer a falta de senso crítico, a ignorância, a homofobia, a misoginia, a prepotência, a tendência a condenar as vítimas e tirar os agressores da reta, o terror constante a respeito de uma ameaça inexistente... esses efeitos?

      Excluir
    5. Não deve ser estes efeitos não , veja que ela falou que estudar religião "cientificamente" ajuda a ampliar seus efeitos. São estes "efeitos ampliados" que eu gostaria de saber quais são. E o que é estudar religião cientificamente?

      Excluir
    6. Com a noção demente de ciência de gente como a Senhora Crentroll? Ler a biblia com uma lupa enquanto usa um jaleco?

      Excluir
    7. Tenho vários posts neste blog. Leiam todos. Criem uma doutrina que permita fazer inferências sobre quais são esses "efeitos ampliados". Reúnam-se em grupos de estudo, criem uma universidade dedicada ao assunto. Vocês irão saber!

      Excluir
    8. Bem, responder com "se virem" é coisa bem típica de quem não tem argumento e/ou não sabe o que diz. Já que você "sabe" tanto sobre os tais "efeitos ampliados", descreva algum. Adoraríamos saber.

      Excluir
  4. Estudante Bíblico Constitucional20 de fevereiro de 2012 11:46

    Por que pessoas estudam religião em vez de simplesmente vivê-la?

    Eu estudo pra saber o porquê de Deus não falar diretamente com todo mundo e sim com algumas pessoas que se tornam mensageiras.

    ResponderExcluir
  5. Engraçado como Pondé coloca "deus" no singular, como se existisse apenas uma religião (pra ele, a cristã).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas isso é bem comum de religiosos... da mesma maneira que acham que o fato deles acreditarem, por si só, já prova que a religião DELES é a verdadeira - sem perceber que se fé é evidência, então todas as religiões são verdadeiras, e se fanatismo é evidência, então o hinduísmo é a uma fé verdadeira... ou o Islã.

      Excluir
  6. Eu estudo pra saber porque existem tantas pessoas ignorantes no mundo que acredita num livro que foi manipulado pela igreja católica e muita coisa foi distorcida, vcs acreditam mesmo que Deus mandaria desimar crianças, como vimos o velho testamento, eu tenho nojo da bíblia? e porque o ser humano é tão idiota que não consegue enxergar, que as igrejas só querem o seu dinheiro
    tanto, que tem umas que já até tem tv a cabo.
    outra tem sua própria emissora de televisão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estudante Bíblico Constitucional20 de fevereiro de 2012 12:29

      Segundo Deus, os filhos pagam pelos pecados dos pais, não importando se são crianças. É a herança. Isto não aconteceria se não houvesse a reprodução sexuada. Se não existissem pais, mães e filhos.

      Excluir
    2. Estudante Bíblico Constitucional20 de fevereiro de 2012 14:10

      Só posso provar que a Bíblia existe, pois você pode ver a Bíblia, pois se a Bíblia não existisse eu não poderia obter informações sobre Deus. A estória de Adão e Eva serve de exemplo de transmissão da condenação por herança, só que a condenação de morrer por envelhecimento não é a única condenação.

      Excluir
    3. Primeiro: seu "Deus" é injusto, seria como condenar o filho de um assassino a cadeia, porque o pai dele é bandido... mas você deve apoiar isso, não? e Segundo: prove que a Bíblia é algo além de um livro - se ela prova Deus, então Doctor Who prova o doutor, e minha coleção prova Optimus Prime...

      Excluir
    4. Estudante Bíblico Constitucional20 de fevereiro de 2012 20:33

      Eu não apóio Deus, estou estudando as informações sobre ele, analisando, por mim seria melhor ele ter feito pessoas com superpoderes, que poderiam brigar sem ficar machucados, agora se ele não existe, não adianta criticar quem não existe, mas no livro de Êxodo 20:5 está escrito que Deus castiga os filhos pelos pecados de seus pais até a terceira e quarta geração daqueles que o desprezam.

      Excluir
    5. Filósofo

      Pare de estudar religião e dê uma olhada numa boa gramática!

      Excluir
  7. Eu estudo para saber como agradar ao Senhor e obter o seu favor.

    Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam; João 5:39

    Examinai tudo. Retende o bem. 1 Tessalonicenses 5:21

    Ass. Irmão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Morre que é o melhor jeito de agradar teu senhor , antes era mais fácil era só queimar um animal pra ele sentir o cheiro e não catar lenha no sábado porque teve um que fez isto e ele mandou matar a pedradas. Bajule ele fala que você é um bosta um fudido e que ele é o senhor que desse jeito você vai fazer brilhar o olhinho do teu senhor, o deus feito inventado pelos judaicos primitivo criadores de cabra.

      Excluir
  8. De acordo com a Senhora Crente, carrapato não tem pescoço, por isso, Teologia tem lógica!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dependendo do contexto, este pode ser um argumento entimemático válido.

      Excluir
    2. Lógica de Troll Insano, a gente vê por aqui...

      Excluir
    3. Apenas Lógica. Coisa que vocês fake ateus tem preguiça de estudar.

      Excluir
    4. Fake? FAKE?! Se enxerga, sua troll! A única fake daqui é você, que nem identidade tem!

      Excluir
    5. Sem identidade, mas você sabe a quem se dirigir.
      Pesquise sobre trolls no Google. Você age como eles.
      Ou seja, você é um troll com identidade.

      Excluir
    6. Luan, minha amiga, eu também fico incomodada com essa mulherrr. Ela tá querendo aparecer. Ela se acha.

      Bjos!

      Excluir
    7. Pra que você me identifique, Luan, meu nome é "Mara Velho Sá", antigamente era "Mário Veloso de Sá". Mas aqui no site do Paulinho eu vou adotar o nick "Maravilhosa"! Tem muito mais a ver comigo!
      Eu sou loira, 1,80 m e gosto de dançar fank.
      Gosto da Val Marchiori e da Madona!

      Prazer em conhecer!!!
      Ui, ui, ui...

      Excluir
    8. Precisamos de Elfos aqui no blog, pois eles são bons em derrubar Trolls, principalmente Trolls poderosos com a Senhora Crente.

      Excluir
  9. Qual teologia? batista,congregacional,adventista,presbiteriana,católica,quadrangular,assembléia,universal,deus é amor,mundial,igreja da graça....etc,etc...

    ResponderExcluir
  10. Pondé é a reencarnação do Anti-Cristo, nota-se perfeitamente a semelhança!

    P.S.: Semana passada ele estava gripado, por isso não tivemos um artigo.

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Poucas pessoas estudam a religião no máximo alguns antropólogos e historiadores, os teólogos raramente fazem isso. Os ditos estudiosos apenas lêem ate se convencerem de que toda aquela historia absurda seja real, remendando as contradições e tentando selecionar o que convém de modo a justificar seus atos.

    ResponderExcluir
  13. Somos ratos de laboratorio,cobaias de Deus!!!
    O que nos resta é engordar para proxima refeição da realeza.
    http://www.youtube.com/watch?v=OWU3eitHWhw

    ResponderExcluir
  14. Teologia é tão inteligível quanto física quântica, com a diferença que que a segunda tem aplicações práticas. Pra mim não passa de masturbação mental.

    ResponderExcluir
  15. Estudei religião na tentativa de responder aquelas 3 perguntinhas:

    Quem somos?
    De onde viemos?
    Pra onde vamos?

    Mas me dei conta de que, se existe alguma resposta, ela não está em nenhum livro. O “deus“ dos livros é mera criação da mente humana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas são as 3 perguntas que identificam os buscadores, certo? E somos muitos.

      Vale a pena ficar com elas.
      Mais do q afirmar categoricamente sobre as possíveis respostas.

      Excluir
  16. Discordo da classificação do autor e vejo outras tantas possibilidades de estudo das religiões. Entre elas, aquela que vê nas religiões uma expressão privilegiada das culturas, onde se manifestam de modo figurado ou explícito os conflitos e as tensões de uma sociedade.

    ResponderExcluir
  17. E uma boa parte dos ateus caem bem na hipótese 2.

    ResponderExcluir
  18. Vocês são ignorantes! Devem se ajoelhar ao Senhor Jesus em sentido ontológico, pois SOMENTE o cristianismo tem a mensagem verdadeira. Vocês são uns coitados condenados ao inferno. Tenho muita pena!

    ResponderExcluir
  19. Por que as pessoas estudam religião em vez de simplesmente vivê-la?

    Porque quando se estuda religião não se atravessa, nem mesmo se vislumbra a angústia do confrontamento com nossas misérias: simples assim. Pensamos que estudar nos “isenta” de viver. Não queremos dar testemunho. Há um versículo no Novo Testamento, certamente, proferido por Paulo, onde ele diz que devemos dar testemunho do Evangelho, e que “se possível for”, apregoarmos. Não queremos ser amassados, revirados, termos nossas vísceras expostas, tampouco desejamos o caminho da obediência. Queremos ser os donos de nossos próprios narizes, mas não queremos as conseqüências dessas atitude que deveria demonstrar maturidade. Na hora do “vamos ver” voltamos à toca da infantilidade, da irresponsabilidade, por isso a "religião científica". Bullshit!

    ResponderExcluir
  20. Caríssimo`Paulo Lopes,
    Por que o Sr.Pondé se nega a resposta?

    ResponderExcluir
  21. Esta temática me chamou atenção quando vi a entrevista de LuiZ Felipe E Gabi, acredito que existe uma relatividade em compreensão, pois todos irão conceber de acordo os seus interesses religiosos, materialistas etc... portanto RELIGIÃO sempre será algo sujeito a questionamentos, não cabe aqui concordar ou não e sim refletir qual a intenção do autor do artigo.

    ResponderExcluir
  22. Infelizmente ainda tem pessoas que não sabem opinar sem atingir ao próximo, cada um tem a sua opinião e simplismente a atitudes que todos deveriam ter e de respeito.

    Existem diversos tipos de pessoas e cada um tem a sua crença, idelogia, valores... Eu acredito em Jesus Cristo o Salvador e Criador, o mesmo que morreu e ressuscitou! O que breve virá sobre as nuvens.

    Quando temos tal convicção com certeza queremos quase que obrigando que os outros aceitem imediatamente!

    Não estou aqui para obrigar ninguém, entrei aqui por acaso, nem sabia que existia este blog, enfim.

    Estou aqui compartilhando como foi dito em "Não vos esqueçais de fazer o bem e de partilhar as coisas com outros, porque Deus se agrada bem de tais sacrifícios." — Hebreus 13:16. Então estou eu aqui compartilhando o meu bem maior que é o Rei dos Reis, Senhor dos Senhores, que ama a todos sem acepção de pessoas.

    Deus nos deixou diversos mandamentos e um deles é amar ao meu próximo como a mim mesma.

    Ser cristão é acima de tudo ter fé, religião Jesus não pregava religião, Jesus pregou sobre o amor, sobre o Reino... podemos ver isso nos evangelhos, Ele falava por parabolas...

    E o mesmo se sacrificou por toda a humanidade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns pela sua resposta colega, é isso ai, se estuda religião para tentar ser diferente dessas pessoas.

      Excluir

Postar um comentário

Posts mais acessados na semana

Maioria dos católicos dos Estados Unidos apoia a pena de morte; ateus rejeitam

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Religião atua para perpetuar os detentores do poder e domesticar as mulheres, diz romancista