Pular para o conteúdo principal

Guru tinha tesouro secreto que formou com doações de caridade

Baba dizia ser o Deus na terra
Com o lema “amar a todos, servir a todos”, o guru Sathya Sai Baba (foto), que se apresentava como “Deus na Terra, recebia doações para ajudar a imensa legião de pobres e miseráveis da Índia. 

“Deus”, com sua com roupa característica cor de laranja e enorme cabelo afro, morreu no dia 24 de abril deste ano, e somente agora foram abertos alguns dos aposentos de onde morava que estavam trancados. O que lá foi encontrado deixou decepcionado muitos seguidores: pilhas de ouro, prata e dinheiro, além de diamantes  – uma fortuna que tinha sido doada para ser usada na caridade.

Um porta-voz do Sathya Sai Trust, a administradora dos negócios do 'deus', afirmou às autoridades que desconhecia a existência daquela fortuna, cujo montante não se sabe ao certo.

Agora, a autoridades estão promovendo uma caça a tesouro porque acreditam haver mais ouro escondido em salas secretas e em paredes e tetos falsos. É possível que parte dessa fortuna já tenha sido saqueada por assessores do guru.

Os administradores da Trust e outras pessoas do séquito de Baba estão tendo de se explicar não só às autoridades, mas também a doadores que ficaram furiosos com a mania do “deus” de empilhar fortunas em quartos trancados. Chetana Raju, sobrinha do guru, disse ter recebido ameaça de morte.

A decepção de fiéis de Baba só pode ser atribuída à ingenuidade, porque não se podia esperar algo dignificante de um “homem santo” que ao longo de sua vida construiu um império comercial-religioso (escolas e hospitais em várias países) cujo valor equivale a R$ 13 bilhões.

Com informação do The Telegraph.

Morre de doença religioso indiano famoso pelo seu poder de cura.
abril de 2011

Cineasta finge ser guru indiano e produz uma comovente comédia.
junho de 2011

Comentários

  1. Na minha humilde trajetória de estudioso das religiões....? Vejo a religião da India [exceto o budismo tibetano e zen] , Charlatanismo puro , eles são tão confiaveis qto uma seita crente do waldomiro ou iurd por exemplo...

    Faquires, encantadores de cobra , gurus que não comem a anos , contorcionistas etc


    Tuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuudo FARSA , tudo 171

    Provando que uma das artimanhas das religiões é enganar as pessoas , seja ela qual for....

    ResponderExcluir
  2. Hum...as pessoas devem desejar a morte a esse desgraçado...AHH, é mesmo ele já morreu. Hum...o que eu posso dizer é que era mais um religioso que não prestava. Além de roubar as pessoas que acreditavam cegamente nele ainda chegou a fazer uma ameaça de morte ( próprio de um religioso né?)
    As pessoas lá são mesmo muito religiosas e estavam mesmo querendo acreditar, que ele fosse um representante de Deus ( se não o Deus próprio)
    Uma pena...T.T

    ResponderExcluir
  3. Agora tá explicado o motivo daquela cabeleira enorme: esconcer o ouro!

    ResponderExcluir
  4. Quando o "João de Abadiania" morrer, provavelmente terá bastante coisa pra ser encontrada também....heheheheheheehhehehehehehe.

    ResponderExcluir
  5. A religião ainda vai acabar com o mundo, só JESUS SALVA.

    ResponderExcluir
  6. Uééé? Mas por que a admiração?
    O "Deus" não materializava pulseiras, relógios, tudo em ouro?
    Taí a explicação: não tem nada
    de doação, tudo foi "materializado"...

    ResponderExcluir
  7. Pedro Martins, seu Jesus também é religião, e a mais nefasta, diga-se de passagem.

    E, caríssimo Paulo, apenas uma correção: Sathya Sai Trust não é uma pessoa mas sim o nome do 'charitable trust' ('fundo de caridade') criado por Sai Baba, é um orgão ligado às Organizações Sai.

    O motivo pelo qual ele conseguiu se tornar o mais bem sucedido e famoso guru da Índia, além das propositais afirmações de ser Deus e aquele que corresponderia à 'segunda vinda de Cristo' etc, foi que com milhões e milhões doados por devotos ricaços e até mesmo muitos governantes, ele levou água potável, comida, abrigo e inúmeros serviços a muita gente que antes vivia na total miséria, construiu escolas (inclusive no Brasil tem várias, o modelo educacional público adotado pelos governos em mais de 180 países é criação dele inclusive), universidades e até um super hospital de especialidades (incluindo até modernos transplantes etc) com atendidmento totalmente gratuito, como todas as obras de Sai Baba, sempre oferecendo serviço totalmente gratuito. Devido a essas fantásticas e realmente louváveis obras, ele conqusitou a admiração das pessoas, que costumam dizer que mesmo que ele tenha sido um criminoso, pelo menos fez muita coisa pelos pobres da Índia e do mundo como ninguém antes ousou fazer.

    Isaac Tigrett, por exemplo, ex-dono da Hard Rock Cafe, vendeu a rede e doou toda a grana ao Sai Baba clamando ter sido salvo por ele em pessoa num acidente de carro - Baba teria aparecido miraculosamente dentro do carro e protegido ele, e ele teria saído ileso mesmo com o carro tendo tido perda total. Tigrett chegou a afirmar que mesmo que Baba fosse um criminoso e até mesmo matasse alguém pessoalmente na frente dele, ele continuaria sendo devoto, porque deve sua vida a ele. Hoje, em qualquer casa da rede Hard Rock Cafe (que depois parece ter voltado às mãos de Tigrett) tem três quadros básicos pendurados: um dos Stones, outro dos Beatles, e um do Sai Baba em meio aos dois. Vale lembrar que as afirmações de Baba a respeito de ser Deus envolvem coisas obscuras e mais pra diabólicas do que divinas como o papo de que a verdadeira forma dele seria a de uma serpente gigante, aterrorizante. E sabemos que Beatles e Stones eram bandas de cunho extremamente satanista. Para muitos, Baba seria o próprio Satã em pessoa. Políticos como Hillary Clinton, Gorbachev, Laura Bush, entre outros, eram vistos em visitas particulares a Baba pelo menos uma vez por ano. Dizem que ele seria o governante verdadeiro do mundo, aquele que sob o lema de ser Deus seria na verdade quem ordenava guerras e matanças e tudo que dizia combater. Ele já deixou esquemado que 'voltaria reencarnado' como Prema Sai Baba depois que 'deixasse o corpo' como Sathya Sai Baba. Ele dizia ser a reencarnação de Shirdi Sai Baba, um santo indiano que viveu no século retrasado (os devotos deste repudiam a afirmação de Baba, mas muitos acreditaram e passaram a se devotar a ele), e dizia que Sathya Sai era apenas a segunda de uma 'tríplice encarnação', que culminará, segundo ele, em breve, quando supostamente voltará como Prema Sai Baba, que terá esposa e será muito semelhante a Jesus e trará uma 'nova era dourada' de paz ao mundo através do 'evangelho' de que 'não somente Deus reside em todos como também cada um é Deus', o que levará o mundo a uma transformação, afirmava ele. Podem esperar que essa armação toda ainda tem continuação. Tem esse Prema Sai que tá pra ser colocado no cenário, e também o Maitreya da share-internatonal.org, que pretendem fazer colar como sendo 'Aquele esperado por todas as religiões que agora volta conforme prometido'.

    ResponderExcluir
  8. Sim, Baba fez muita obra maravilhosa, mas se os rumores de crimes estiverem corretos, o papo dele de que pensamento, palavra e ação devem estar em harmonia, e que tudo deve ser feito em absoluta verdade etc, etc caem totalmente por terra, e junto deles o caráter dele também, algo que ele sempre enfatizava em seus discursos, a necessidade de se ter um caráter exemplar.

    Enfim, 'homens de Deus' são todos iguais, um bando de filha-da-puta, e aqui incluo todos os budas e jesuses e afins, do passado, do presente e os que ainda estão pra nascer.

    ResponderExcluir
  9. correção: share-international.org

    ResponderExcluir
  10. Anônimo das 15:57: agradeço por apontar o erro. A correção já foi feita. Abs.

    ResponderExcluir
  11. "Anônimo disse...
    Na minha humilde trajetória de estudioso das religiões....? Vejo a religião da India [exceto o budismo tibetano e zen] , Charlatanismo puro , eles são tão confiaveis qto uma seita crente do waldomiro ou iurd por exemplo..."

    Se essa pessoa que comentou fosse realmente um estudioso das religiões saberia que budismo tibetano não é religião da Índia, mas do Tibete, e o zen tampouco é indiano, mas sino-japonês. O budismo pode ter surgido na Índia, mas as suas vertentes mais filosóficas se originaram fora da Índia.

    Quanto ao Sai Baba, acho que isso só mostra que até homens dito "santos" são humanos, i.e., sujeitos a falhas. Seus erros não apagam suas obras, a árvore se faz conhecer por seus frutos, e se milhões tem acesso à saúde e a educação por causa desse homem, quem somos nós para julgá-lo?

    ResponderExcluir
  12. Vocês deveriam lavar suas bocas com ácido para limpar a sujeira que habita nelas.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Editor deste site
Paulo Lopes é jornalista
Trabalhou no jornal 
abolicionista Diario Popular, 
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras 
 publicações. 
Contato