Padre Manzotti critica escolas que são 'fábricas de ateus'


Padre diz que ateus
 são culpados de tudo

O ateísmo é o culpado pela degeneração da política brasileira e pela perda de prestígio da Igreja Católica. É o que acha o padre-cantor Reginaldo Manzotti (foto), que tem milhões de seguidores nas redes sociais.

Em uma entrevista à TV Arapuan, da Paraíba, ele afirmou existir um movimento para destruir a Igreja, do qual fazem  parte as “fábricas de ateus”, as faculdades.

Ele associou o ateísmo ao diabo, que “é igual a uma vespa africana, que faz grandes cachopas, mas não dá mel”.


Afirmou que, nas “fábricas de ateus”, os professores acabam com a devoção que os estudantes do interior têm pelo pai, mãe e Nossa Senhora e não colocam nada no lugar.

É por isso que, segundo ele, no entorno das PUCs há muitos botecos.

Ou seja, para ele os estudantes, além de ateus, são bêbados.

O resultado é que, afirmou o padre, os formandos se transformam em joguetes nas mãos do governo e de ativistas de variadas causas.

O discurso de Manzotti é samba de doido, não faz sentido.

Não lhe ocorre admitir, por exemplo, que a própria Igreja cavou sua sepultura, ao ser conivente por décadas com os padres pedófilos.

Mas também nesse caso a culpa é dos ateus, de certo o padre acha isso.

Manzotti colocou no liquidificador coisas como diabo, abelha africana, faculdades, Igreja Católica, Nossa Senhora e boteco, para concluir que a responsabilidade dos males da sociedade cabe a quem não tem Deus no coração.

O padre é tão simplório, que dá dó.

Se os ateus — que são uma minoria entre as próprias minorias — tivessem tanta influência como Mazotti dá a entender, o Estado laico no Brasil, por exemplo, não estaria sofrendo sucessivas derrotas e o conservadorismo religioso não teria avançado tanto nos últimos anos.

Com informação do Diário do Sertão.




Padre se incomoda com 'porra em celular de homens casados'

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.