Padre se incomoda com 'porra em celular de homens casados'



Um padre disse a uma plateia de 300 mil pessoas em Recife que se incomoda em “ver tanta porra em celulares de homens casados”.

Desbocado: esse é o estilo do padre-cantor paranaense Reginaldo Manzotti (foto).

Ele é o novo queridinho dos católicos, ao lado dos padres Marcelo e Fábio de Mello.

Manzotti é o único fora do eixo São Paulo-Rio que tem um grande rebanho de ovelhas.

Aliás, ele é chamado de “o padre que reúne multidões”.

Na gravação de um DVD, reuniu quase dois milhões de pessoas.

No Facebook, tem 6,4 milhões de seguidores.

Manzotti é o novo queridinho dos católicos

Ele prega o de sempre, mas de uma maneira “moderna”, com um linguajar que às vezes resvala para o chulo.

Os fiéis ficam admirados com essa novidade, embora a sua Igreja continue assentada na Idade Média, se manifestando, por exemplo, contra família constituída por gays e contra o aborto.

Do ponto de vista do Brasil, o grande avanço da Igreja Católica, dois mil anos depois, é um padre que fala palavrão e diz que gosta de rock.

O livro “Batalha Espiritual — Entre Anjos e Demônios” de Manzotti ficou semanas na lista dos mais vendidos de Veja.

Ao falar à revista, ele afirmou que os pastores pentecostais pregam a “balela” do “me dê um Fusca que eu te devolvo uma Mercedes”. “Isso soa bem.”

A afirmação de Manzotti despertou a ira de outro desbocado, o pastor Silas Malafaia, que vestiu a carapuça e lhe coube bem.

“Esse padre perdeu a oportunidade de calar a boca. Como disse o rei da Espanha para o Hugo Chavez, ‘por que não te callas?’”, disse o pastor.

“É melhor ele continuar cantando do que ficar falando asneira a respeito da religião dos outros.”

Os sem religião e ateus estão se divertindo com o bate-boca.

Quanto a Manzotti, espera-se que um dia ele fale sobre os celulares dos padres pedófilos.

Com informação de Veja e de outras fontes e foto de divulgação.

Envio de correção



Padre Marcelo afirma 'ver coisas que vão acontecer’