Crença de relator pesará contra fim de isenção fiscal às igrejas


Senador Medeiros adiantou ter
 "fortes convicções religiosas'


O próprio relator da sugestão para o fim da imunidade tributária das igrejas, senador José Medeiros (PSB-MT), foto, admitiu que a sua convicção religiosa vai pesar na abordagem da questão.

Afirmou que em seu relatório, a ser divulgado até junho, ele vai se esforçar para que sua crença não tenha “um peso grande”.

Medeiros é protestante praticante. Em 2015, ele organizou no Senado uma sessão solene para sua Igreja.

A sugestão para o fim da imunidade tributária das igrejas se deve a uma proposta que a engenheira e ateia Gisele Helmer postou no portal E-Cidadania, do Senado. Ela mora no Espírito Santo.

Por lei, os senadores têm de discutir as propostas que obtiverem pela internet mais de 20.000 manifestações de apoio.

A proposta de Gisele já obteve mais de 114 mil apoios e 111 mil reprovações.

A bancada evangélica de parlamentares está se mobilizando para combater a tramitação da sugestão.

Recentemente, em um culto em uma sala da Câmara, o deputado Lincoln Portela (PRB-MG) disse que é preciso haver mais empenho dos companheiros evangélicos contra a proposta.

Ele também é pastor da Igreja Batista Solidária.

Com informação de Anna Virginia Balloussier, da Folha de S.Paulo, e de outras fontes.



Senado vai debater fim da imunidade fiscal para templos


Semelhantes

Postagens mais visitadas deste blog