Assassinado blogueiro das Maldivas que criticava islâmicos



O blogueiro Yameen Rasheed (foto), 29, foi brutalmente assassinado em Malé, capital das Maldivas, em 23 de abril de 2017, domingo de madrugada.

Ele foi atingido por pelo menos 16 facadas no peito, pescoço e cabeça.

Rasheed era um crítico do governo e do islamismo radical.

Ele vinha sofrendo ameaças de morte havia algum tempo.


Rasheed sofria ameaças

Em uma entrevista ao The New York Times ele chegou a dizer que se queixou várias vezes à polícia, que nada fez.

Ele tinha sido coordenador de uma campanha para encontrar seu amigo Ahmed Rilwan Abdulla, um jornalista independente das Maldivas sequestrado em 2014 .

A República das Maldivas é composta por 1.200 pequenas ilhas ao sudoeste da Índia. Tem população de 400.000 pessoas.

Na contagem do governo, 49 maldivos se alistaram no Estado Islâmico, mas em 2015 uma empresa de segurança assegurou que o número é superior a 200.

Trata-se da mais elevada taxa já registrada em comparação com o total da população, tomando-se como referência outros países.

A maioria dos maldivos é muçulmana sunita, cuja interpretação do Corão é tida como liberal.

Nos últimos anos, contudo, por influência da Arábia Saudita, tem se fortalecido a facção de muçulmanos conservadores.

Com informação do The New York Times e foto de divulgação.

Envio de correção



Islâmicos de Bangladesh matam mais um blogueiro ateu

Postar um comentário