Vereador usa malandragem para aprovar feriado evangélico

O vereador Deivison Costa (foto), do PTdoB, de Goiânia (GO), enfiou sorrateiramente uma emenda de criação de um feriado evangélico em um projeto de lei que nada tem a ver com religião: declaração de utilidade pública de um instituto de educação.

Deivison admitiu ter
recorrido a uma
'brecha da legislação'
O projeto foi aprovado em novembro de 2016 e, consequentemente, também o feriado, com comemoração fixada no dia 17 de agosto de cada ano.

Costa é da bancada evangélica da Câmara.

Ele admitiu a malandragem dizendo que introduziu o feriado no projeto porque sabia que a sua aprovação seria difícil por se tratar de um tema polêmico.

Reconheceu que se aproveitou de uma “brecha na legislação”.

“Você não precisa, necessariamente, em algumas matérias, votar um projeto, às vezes pode fazer uma emenda.”

O vereador Elias Vaz (PSB) apresentou um pedido de cancelamento do feriado por ser contra a “manobra” do seu colega.

O pedido já foi aprovado por unanimidade pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara e terá de ser votado pelo plenário.

A prova da malandragem



Com informação das agências e de outras fontes.

Envio de correção.

Grupo de discussão no WhatsApp.


Evangélico critica a lei do ‘Dia do Evangélico’: ‘Estado é laico’

Semelhantes

Postagens mais visitadas deste blog