Mentira sobre a existência do Noel pode prejudicar crianças


Quem mente não pode exigir
bom comportamento de filhos 

Pais que dizem aos seus filhos que tenham bom comportamento para que no Natal recebam presente do Papai Noel podem estar colocando em jogo sua credibilidade. A conclusão é de pesquisadores da Inglaterra e da Austrália.

Um dia os filhos descobrirão que os pais mentiram sobre a existência do bom velhinho barbudo e eles se sentirão enganados e traídos.

Até porque seus pais ensinaram que o bom comportamento inclui não mentir.


"Se [os pais] são capazes de mentir sobre algo tão especial e mágico, eles podem continuar sendo considerados pelos filhos como guardiães da sabedoria e da verdade?", argumentaram o psicólogo Christopher Boyle e a especialista em saúde mental Kathy McKay em artigo na revista Lancet.

As crianças poderão ficar confusas quanto aos valores morais, porque os pais mentiram sobre a existência do Papai Noel enquanto exigiam delas contar só a verdade.

Para os dois estudiosos, a mentira sobre Papai Noel se agrava com o acréscimo de que o velhinho observa as crianças durante todo o ano para anotar em seu caderno os nomes das crianças desobedientes.

Trata-se de uma mentira perversa.

Boyle e McKay argumentaram que existem formas honestas de os pais alimentarem a fantasia na vida das crianças, lendo para elas, por exemplo, bons livros.

Com informação da Lancet.




Natal substitui o sentimento de fraternidade pela comilança