Paulopes

Religião, ateísmo, teoria da evolução e astronomia

sábado, 8 de outubro de 2016

Justiça manda igreja deletar texto com falsidade sobre ateu

O juiz José Roberto Pivanti, da 1ª Vara Cível da Comarca de Itaperuna (RJ), determinou a retirada imediata do site da Igreja Sara Nossa Terra de texto com falsidade em relação ao escritor e militante ateu Eduardo Banks (foto).

Banks reagiu
à reprodução
de falsidade
Banks entrou com uma ação de responsabilidade civil por danos morais porque, segundo ele, a igreja, para ridicularizar sua militância ateísta, reproduziu a falsidade de que ele tinha pedido à Justiça para “mudar a lei Áurea”.

Publicado inicialmente pela Casa Publicadora das Assembleias de Deus, o texto se refere à representação de Banks ao Ministério Público para derrubar a obrigatoriedade de que as escolas públicas do Rio de Janeiro tenham um exemplar da Bíblia, com o custo disso pago pelos cofres públicos. Sem qualquer nexo, a mentira foi acrescentada ao texto.

A Justiça acabou derrubando a “Lei da Bíblia”.

A igreja já retirou do seu site o texto calunioso, mas o bispo San Thiago Rodrigues da Cunha disse que vai recorrer da sentença. Ele não aceita fazer acordo com o ateu.

Até recentemente, a Igreja Sara Nossa Terra era frequentada por Eduardo Cunha, deputado que foi cassado pela Câmara por ter dinheiro sujo no exterior.

Com informação da ação e de outras fontes e foto cedida por Banks.

TJ-RJ derruba lei que permitia uso de escolas por igrejas
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...