Paulopes

Religião, ateísmo, ciência e astronomia

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Ministro de Israel quer deportar gatos de rua por razão religiosa

Proposta de
 Ariel se baseia
 na lei judaica
O ministro de Israel para a Agricultura, Uri Ariel (foto), propôs a deportação de cerca de 2 milhões de gatos de rua, em vez de continuar a esterilizá-los ao custo equivalente a R$ 4,5 milhões.

O argumento do ministro é que a lei judaica impede a retirada de órgãos reprodutores de animais.

O dinheiro gasto com a castração seria destinado aos países que aceitassem os gatos.

Israel é um Estado laico, mas propostas como essa dá ideia da crescente influência do judaísmo na administração do país.

De extrema direita, Ariel tem o apoio político de lideranças religiosas.

Entidades de defesa dos animais estão protestando contra a proposta.

Uma petição com 10.000 adesões, até hoje, afirma que quem deve ser deportado é Ariel.

Diante da forte reação, o ministro já teria recuado da proposta de deportação dos gatos, mas pretende cortar a verba para castração e vacinação dos bichos.

Essa outra “solução” de Ariel atenderia a sua crença religiosa, mas faria com que aumentasse ainda mais a população de gatos de rua, os quais hoje já têm pouco o que comer.

Com informação do Times of Israel





Holandês muçulmano quer que cães sejam banidos de Haia
Postar um comentário

Posts mais compartilhados na semana

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...