ATEA pede retirada de imagens de santos de escola de Formiga

Imagens de santos de escola de Formiga
Escola parece ter mais
santos do que igreja
A ATEA (Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos) encaminhou representação ao MP (Ministério Público) de Minas Gerais para que, em cumprimento à laicidade de Estado, determine a retirada das imagens de santos da escola estadual Rodolfo Almeida, de Formiga. O mesmo documento foi entregue à Secretaria Estadual de Educação.

A cidade tem cerca de 65 mil habitantes e fica a 195 km de Belo Horizonte.

Wellerson Sabat Rodrigues, ex-aluno da escola e atual administrador da ATEA, disse que há denúncia de estudantes de que professores obrigam os alunos a rezar em classe. Essa denúncia, contudo, não foi acrescentada à representação porque não feita uma gravação das orações que servisse de prova.

Essa é a segunda tentativa da associação para obrigar a escola a respeitar a laicidade de Estado.

Na primeira vez, a ATEA enviou a representação às autoridades educacionais. Em resposta, a Secretaria de Estado de Educação alegou não haver nenhuma ilegalidade na exposição das imagens de santos porque “Formiga, assim como o Brasil, tem em suas origens a manifestação cristã”.

Tanto que, argumentou, o preâmbulo da Constituição faz referência a Deus, além de a expressão “Deus seja louvado” constar nas cédulas de real.

Para a ATEA, contudo, a ostentação em uma escola pública “de símbolos religiosos é uma ação de propaganda e de coerção do Estado em favor de uma crença religiosa”.

A representação foi entregue no dia 3 e até agora não houve manifestação do Ministério Público.





Com informação da ATEA.

Estudante denuncia escola por promover proselitismo católico
outubro de 2012
Postar um comentário