Paulopes

Religião, ateísmo, teoria da evolução e astronomia

sábado, 27 de abril de 2013

Turquia anula condenação por blasfêmia ao pianista Fazil Say

Fazil Say
Say disse estar preocupado com a
liberdade de expressão em seu país
A Justiça da Turquia anulou a sentença que tinha condenado o pianista Fazil Say (foto), 43, a prisão de dez meses sob a acusação de ter cometido blasfêmia contra o Islã.

Um tribunal de Istambul aceitou o argumento do advogado de Say de que o julgamento apresentou “vícios de origem”. Agora, haverá um novo julgamento.

Say é um pianista conhecido internacionalmente. Ateu assumido, ele foi denunciado à Justiça por três fiéis por ter ofendido a religião islâmica ao transcrever em 2012 no Twitter o seguinte verso de Omar Khayyám, poeta do século 11: “Você diz que rios de vinho fluem no céu/, o céu é uma taverna para você?/ Você diz que duas virgens esperam cada crente lá/, o céu então é um bordel para você?”.

Os fiéis também se sentiram ofendidos com o comentário no microblog do pianista sobre a brevidade de 22 segundos de uma oração em uma mesquita. “Qual era a pressa? [do sacerdote]”, escreveu Say. “Uma amante? Uma bebedeira?”

Ele ainda escreveu: "Não sei se já repararam, mas, se existe um arrogante, um medíocre, um ladrão, um palhaço, é sempre um islamita".

Na opinião de Bulent Arinç, vice-primeiro-ministro do governo islamita moderado, no poder na Turquia desde 2002, quem comete insulto às crenças tem de sofrer sanção penal.

Ao comentar o cancelamento da sentença, Say reafirmou não ter cometido crime algum e disse estar preocupado, mais do que com ele próprio, com a “liberdade de convicções e de expressão na Turquia”.





Fontes: Agências.

Sete países têm lei de pena de morte a ateus, revela relatório 
dezembro de 2012

Religião contra liberdade de expressão

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...