Paulopes

Religião, ateísmo, ciência, etc.

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Igreja acobertou na Argentina padre que violentou 50 jovens

Justo José Ilarraz
Padre Ilarraz abusava de jovens de
de 12 a 14 anos de um seminário 
O arcebispo Estanislao Esteban Karlic, ex-responsável pela Província de Entre Ríos, no nordeste da Argentina, permitiu que o padre Justo José Ilarraz (foto) abusasse de jovens de um seminário sem o denunciar às autoridades e nem sequer afastá-lo de suas atividades. A informação é da revista Análisis de La Actualidad.

De acordo com denúncias de vítimas, o padre violentou pelos menos 50 adolescentes de 12 a 14 anos entre 1984 a 1992 do Seminário Menor, da cidade do Paraná, naquela província. O número de vítimas pode chegar a 80. Ilarraz era o responsável pela igreja Ñuñorco, em Monteros, na província de Tucumán.

Na maioria, os internos no seminário são de família de camponeses de baixa renda e de forte sentimento religioso. Os pais se orgulham dos filhos quando eles manifestam vocação religiosa.

Pelos relatos das vítimas, Ilarraz seguia um ritual: ele levava cada um dos jovens para o seu quarto, acariciava-o, dava banho, beijava-o na boca, masturbava-o e o penetrava.

Ilarraz intimidava os jovens para que não revelassem o “segredo”. Ele costumava dizer às vítimas que elas precisavam entender que a amizade entre eles tinha aumentado. “Quanto maior a confiança, maior é o nosso amor e amizade”, dizia. Em troca do silêncio, o padre oferecia privilégios os jovens, como viagens para o exterior.

Revista expôs mais um
escândalo da Igreja
O atual arcebispo de Província de Entre Ríos é Juan Alberto Puiggari, que também foi conivente com o estuprador, de acordo com a revista. Na época, ele era prefeito do seminário.

Puiggari rebateu a acusação da revista com a afirmação de que tomou todas as medidas “para esclarecer a verdade, sempre preservando o direito à privacidade” das pessoas envolvidas.

Houve em 1993 uma investigação interna no seminário, e o padre, como “castigo”, foi enviado para o Vaticano, onde ficou um ano. Lá, escreveu artigos sobre o futuro das crianças, como o “Filhos: novos missionários para novos tempos”.

A Justiça assumiu o caso.





Fonte:  Análisis Digital

Frade pede desculpa por culpar crianças pela pedofilia de padres
setembro de 2012

Casos de padre pedófilo.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...