Paulopes

Religião, ateísmo, ciência, etc.

quinta-feira, 22 de março de 2012

Vereador quer mais credos nos hospitais; evangélicos reagem

O vereador Reimont Luiz Otoni Santa Bárbara defende a regulamentação da assistência espiritual nos hospitais
Reimont quer abrir os hospitais
para a diversidade religiosa
O vereador Reimont Luiz Otoni Santa Bárbara (foto), do PT do Rio, apresentou um projeto de lei que, se aprovado, disciplina a assistência espiritual em hospitais públicos e privados da cidade, criando um modelo que prevê a participação dos vários credos.

Líderes evangélicos estão criticando o projeto porque entendem que ele visa restringir a sua atuação.

Atualmente no Rio — como em outras regiões do país — a assistência espiritual é dada por evangélicos e católicos, na maioria dos casos.

Pelo projeto 1252/2011, cada hospital terá um comitê com representantes dos diversos credos para elaborar uma agenda de visitação aos pacientes.

O projeto proíbe que o religioso tente mudar a crença de quem estiver hospitalizado ou “retirar, transferir ou substituir objetos dos pacientes”. O artigo 29 diz: "É vedada a emissão de opinião vinculada ao credo religioso, valendo-se da condição de voluntário do serviço de assistência religiosa".

A vereadora evangélica Márcia Teixeira (PR) afirmou que o projeto é inconstitucional porque fere a liberdade de crença. Em nota, disse: “Regulamentar a prestação de assistência espiritual e religiosa hospitalar trará consequências sem precedentes à liberdade de culto já conquistada e, na forma como proposta, tende a engessar a manifestação da crença.”

Reimont discorda. Para ele, o projeto é constitucional justamente porque prevê tratamento igualitário a todas religiões.

Com informação das agências e do projeto de lei.

Militante gay questiona pregação religiosa no Hospital Emílio Ribas.
março de 2012

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...