Roger Abdelmassih agora é também acusado de erro médico


Roger Abdelmassih Mais uma ex-paciente do especialista em fertilização in vitro Roger Abdelmassih (foto), 65, acusa-o de abuso sexual. Desta vez, o MP (Ministério Público) do Estado de São Paulo abriu nova investigação porque a denúncia inclui um suposto erro médico.

A estilista e escritora Vanúzia Leite Lopes disse à CBN que em 20 de agosto de 1993 teve de ser internada às pressas no hospital Albert Einstein, em São Paulo, com infecção no sistema reprodutivo.

Uma semana antes Vanúzia tinha sido submetida a uma implantação de embrião na clínica de Abdelmassih, embora o médico tenha constatado na ocasião que ela estava com cisto ovariano com indício de infecção. Esse teria sido o erro dele. O implante não poderia ocorrer naquelas circunstâncias.

A infecção agravou-se após o implante porque o médico teria abusado sexualmente em várias posições de Vanúzia, que estava com o organismo debilitado. Ela disse que percebeu o abuso ao acordar da sedação.
Um dos advogados do médico nega ter havido violência sexual e diz estranhar que Vanúzia faça a denúncia somente agora, passados 15 anos, no momento em que o especialista está sendo acusado por outras ex-pacientes.

Vanúzia informou que em 1993 abriu um B.O. (Boletim de Ocorrência) e que as investigações não progrediram e não foi por culpa dela.

No começo de março, depois de insistência, o advogado de Vanúzia obteve da clínica um relatório com a assinatura do médico sobre o estado clínico dela na época da fertilização. O documento confirma que ela estava com um cisto infeccioso.

O B.O. e o relatório foram anexados aos documentos da nova investigação, que é, segundo o promotor Luiz Henrique Cardoso Dal Poz, de “natureza criminal”.

Vanúzia contou que quase morreu. Nos dez dias em que ficou no hospital, parte dos quais na UTI, ela foi submetida a uma limpeza de órgãos como um dos rins, atingido pela infecção, à amputação das duas trompas e à extração de abscessos, além de perder parte do ovário direito. “Fiquei estéril.” Até hoje sente dores e sofre de depressão, disse.

O médico está sendo acusado por mais de 60 ex-pacientes de abuso sexual. Pelo menos uma delas afirma que foi estuprada. A polícia civil e o Ministério Público estão investigando, e os advogados do especialista deverão apresentar até o final do mês uma defesa.

Abdelmassih é o mais conhecido especialista em FIV (fertilização in vitro) do país. Ele conseguiu projeção por ser o médico de ricos e famosos, como Roberto Carlos. Ainda hoje (4, sábado), Mônica Bergamo, da Folha, informa que ele foi uma das pessoas que convenceram o cantor a se apresentar na Festa do Peão de Boiadeiro.

Conselho de Medicina cassa em definitivo registro de Abdelmassih.

Caso Roger Abdelmassih.      Erros médicos?