terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Casos de assédio moral



Tipos de assédio moral



Gerente da Indaiá é acusado de obrigar funcionários a latir.
maio de 2011

Walmart terá pagar R$ 140 mil a funcionário obrigado a rebolar.
fevereiro de 2011

Ambev terá de indenizar vendedor que era obrigado a deitar em caixão.
fevereiro de 2011

Empresa não responde por assédio entre funcionários do mesmo nível.
janeiro de 2011

Empresa terá de indenizar vendedor a quem deu o Troféu Tartaruga.
janeiro de 2011

Coreanos da Samsung não podem xingar trabalhadores, manda juiz.
dezembro de 2010

Gerente Luiz Carlos da Bojo Brasil chama funcionária de 'vaca'.
novembro de 2010

Chefe amassava recebido do salário de vendedor que não atingia a meta.
outubro de 2010

Embaixador de Gana faz acordo e se livra de acusação de assédio.
outubro de 2010

'Ele me chamava de burra na frente dos colegas', diz secretária.
setembro de 2010

Vivo terá de indenizar homem assediado pela sua gerente.
agosto de 2010

Gerente do Unibanco diz à subalterna: "Sem meta atingida, vou comer o teu rabo".
julho de 2010

Suicídios na France Telecom aumentam para 46.
abril de 2010

TV demitiu jornalista por estar acima do peso.
abril de 2010

Mister Ahn da LG chama em coreano subordinados de filhos da puta.
fevereiro de 2009

Bancário gago será indenizado por ter sido humilhado no Bradesco.
dezembro de 2009

Julgamento de assédio moral precisa ser rápido.
outubro de 2009

Tribunal de Justiça do Rio afasta juiz acusado de assédio moral.
agosto de 2009

Gerente da Vivo chama funcionária de incompetente e burra.
agosto de 2009

Chefes da Hispana controlam trabalhadores até no sanitário.
junho de 2009

Mulher chefe persegue mais as mulheres, revela pesquisa.
maio de 2009

TST condena Bradesco a pagar R$ 1 milhão por assédio moral.
abril de 2009

Juízes pedem a regulamentação do crime de assédio moral.
março de 2009

Funcionário do Bradesco teve de dançar na boca da garrafa.
fevereiro de 2009

Funcionária acusa chefe de passar a mão no seu bumbum.
janeiro de 2009

Desembargadora é acusada de chamar servidores de imbecis.
novembro de 2008

Prefeito de Sertão (RS) põe de castigo servidores que votaram na oposição.
novembro de 2008

Advogado do Banco do Brasil ofende ex-funcionário.
novembro de 2008

Chefe terá de pagar indenização por passar a mão na bunda de funcionário.
outubro de 2008

BB é condenado por acusar sem prova funcionário de ser ladrão.
setembro de 2008

Sesc é condenado por submeter grávida à humilhação.
setembro de 2008

Liminar garante a participação de candidata 'gorda' em concurso público.
setembro de 2008

C&A terá de indenizar funcionária considerada 'feia' e 'idosa'.
setembro de 2008

Aumentam casos de assédio moral que tramitam na Justiça.
setembro de 2008

Empresa terá de indenizar funcionário chamado de rato.
setembro de 2008

Schincariol é condenada por chamar vendedor de vagabundo.
agosto de 2008

Funcionário foi indenizado por ter de segurar uma tartaruga.
junho de 2008

Casos da Justiça do Trabalho.


O CARACTERIZA O ASSÉDIO MORAL

Assédio moral é a agressão psicológica continuada. `Todo mundo passa por dias ruins no trabalho. Ofensa que ocorreu apenas uma vez pode causar traumas, mas não é assédio`, diz Cristiane Queiroz, gerente do departamento de ergonomia da Fundacentro, órgão vinculado ao Ministério do Trabalho. Por isso a comprovação é difícil.

O QUE É

Exposição de profissionais a situações humilhantes e constrangedoras de forma repetitiva e prolongada durante o expediente

AÇÕES COMUNS

* Chamar de incompetente, sobrecarregar ou negar informações necessárias à continuidade do trabalho;

* Desmoralizar publicamente, afirmando que tudo está errado ou que seu trabalho é desnecessário à empresa Ignorar a presença do profissional;

* Desviar da função ou retirar material necessário à execução da tarefa, impedindo o trabalho;

* Impor horários fora da jornada ou ser trocado de turno sem ter sido avisado Pedir a execução de tarefas acima ou abaixo do conhecimento do profissional;

* Hostilizar ou não promover ou premiar um colega com menos experiência, como forma de desqualificar o trabalho realizado;

* Divulgar boatos sobre sua moral ou rumores entre os colegas de que o profissional está com problemas psicológicos;

* Sugerir demissão por saúde quando se está em perfeitas condições de trabalho;

* Expor o funcionário a colegas para desmotivar, como colocá-lo em uma sala onde todos possam observar seu trabalho;

* Rir a distância, conversar baixo para que ele não escute e executar gestos direcionando-os ao profissional

AMBIENTES PROPÍCIOS E DE DIFÍCIL COMPROVAÇÃO

* Empregos de alta competitividade e baixa estabilidade são propícios ao assédio moral. As pessoas não o denunciam porque dependem do salário.

* Também é comum no serviço público, em que há garantia de estabilidade de emprego. Funcionários podem sofrer agressão psicológica para que desistam do trabalho.

O QUE PODE GERAR

* Desmotivação e sensação de inutilidade ao desempenhar funções no trabalho;

* Queda da produtividade;

* Sono prejudicado e comprometimento da saúde do profissional;

* Vontade de pedir demissão frequentemente.

O QUE FAZER

* Anote todas as ocorrências, guarde e-mails e convença colegas a denunciar o assédio;

* Procure seu sindicato ou profissionais responsáveis como médicos ou advogados. As denúncias podem ser feitas ao Ministério Público, à Justiça do Trabalho, à Comissão de Direitos Humanos e ao Conselho Regional de Medicina.

Fonte: Cristiane Queiroz, da Fundacentro; Roberto Heloani, psicólogo, advogado e professor da FGV-SP; e www.assediomoral.org




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...