Livro conta que padres usam a miséria do Haiti para abusar de crianças

Jornalista colheu depoimentos e ouviu vítimas

O título de um livro da jornalista Iara Lemos vai direto ao ponto, como um tapa no rosto de quem fecha os olhos para um crime perpetrado contra crianças famintas: "A Cruz Haitiana — Como a Igreja Católica Usou seu Poder para Esconder Religiosos Pedófilos no Haiti" (Tagore Editora).

A voraz legião de padres pedófilos ataca em todo o mundo, nos Estados Unidos, Alemanha, França, Irlanda… Nos últimos anos, a imprensa tem denunciado esses criminosos, forçando a Igreja Católica a se manifestar, mas ainda assim os holofotes poupam os predadores sexuais do Haiti, país onde, como se a miséria não fosse o bastante, as tragédias da natureza são frequentes.

Abrangendo três décadas, os relatos do livro mostram que os pedófilos da Igreja Católica não têm piedade sequer de crianças famintas — a comida é usada para obter sexo, para facilitar o estupro.  

"O alvo desses religiosos são crianças que vivem nas ruas, o que é comum no Haiti", diz a autora em uma entrevista. "Eles levam as crianças para as escolas, onde são violentadas".

Uma jovem teve de se entregar a um padre sob a ameaça de uma arma. E ela ficou grávida.

Iara Lemos ouviu pela primeira vez sobre os padres pedófilos do Haiti em 2008, quando esteve no país, na cidade Jérémie, para uma reportagens sobre a missão de freiras brasileiras.

Colheu documentos no Vaticano, Canadá e Estados Unidos, descobrindo que a Igreja mandava para o Haiti padres que violentaram crianças em seu país de origem, geralmente.

Lemos voltou para o Haiti para falar com as vítimas. Contou com a colaboração do jornalista haitiano Cyrus Sibert, que, com a família, teve de sair do país, por pressão da liderança da Igreja Católica.

A brasileira também teve a ajuda de Mitchell Garabedian, advogado conhecido por participar da descoberta dos abusos cometidos por padres de Boston, Estados Unidos, o que resultou no filme Spotlight

Os primeiros casos de abusos que podem ser comprovados pelos documentos apurados pela jornalista ocorreram nos anos 1990. Milhares de crianças foram vítimas dos padres.

O livro revela os nomes de criminosos, alguns poucos deles foram divulgados pela imprensa internacional. Todos contam ou já contaram com o acobertamento da Igreja. 

Dom Józef Wesolowski, polonês, está na lista dos abusadores. Entre 2008 e 2013, ele foi núncio papal do Haiti e República Dominicana e abusou de crianças em situação de rua dos dois países. 

O Vaticano afastou Wesolowski de suas atividades, mas não pôde julgá-lo porque morreu em 2015, aos 67 anos. E assim a pedofilia de padres no Haiti continua longe do noticiário internacional.

Vítimas da fome,
tragédias naturais
e da pedofilia

Um trecho do livro

"O que começou com uma reportagem sobre um grupo de freiras gaúchas que atuava no Haiti —  e que me rendeu um Prêmio Esso de Jornalismo —  desaguou em denúncias sobre exploração sexual envolvendo representantes da Igreja Católica no país considerado o mais pobre das Américas. É lá que a sociedade vive com fome, que crianças descobrem, ao longo de sua curta existência, que o único lugar seguro que tiveram um dia foi no útero materno. Fora dele, sob as bençãos de quem deveria protegê-las, milhares de menores são usados como objeto sexual, em uma prática milenar da cultura haitiana. Outros tantos são violentados para satisfazer desejos obscuros de padres e representantes da Igreja Católica. Todos eles colocados no país de forma sistemática para manter longe de sociedades mais estruturadas os problemas nunca solucionados pelo sistema religioso católico."

> Com informação de O Tempo e de outras fontes.

Morre padre brasileiro citado em filme premiado sobre pedofilia na Igreja




Comentários

  1. Anônimo5/04/2022

    Q tristeza! Onde está deus q não vê isso??? Seu nome ser usado pra praticar abuso a crianças famintas!!

    ResponderExcluir
  2. Deus existe APENAS sob a forma de um ideal. Valendo sempre a vertente da religião de quem tem mais PODER.
    Obs erro no Google!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Artista gospel se recusa a cantar em casamento de amigo gay

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber

Carl Sagan escreve sobre um 'pálido ponto azul' nos cosmos, a Terra

Historiadora diz que Moisés não existiu. E sofre ameaças de morte