Em filme, vítimas questionam padres pedófilos; Polônia fica em choque

As primeiras cenas de um documentário mostram Anna Misiewicz, 39, batendo na porta de um apartamento de um padre idoso.

Ele abre a porta e ela entra e pergunta: “Você se lembra de mim”.

O padre diz que não.

Anna fala: “Você destruiu minha vida... sabe disso?”

Anna diz para o padre que foi estuprada por ele na adolescência dela.

Com câmera escondida, o documentário coloca outras vítimas de padres contra frente a frente com seus algozes.

O documentário de duas horas se chama “Só não conte a ninguém”, que era o que os padres diziam às suas vítimas.

Postado no Youtube em 11 de maio de 2019, o total das visualizações no mesmo dia chegou a mais de 2,2 milhões, com mais de 10 mil comentários.

Hoje talvez o país mais intensamente católico do mundo, a Polônia está em choque diante de um escândalo que até então vinha sendo abafado pelos bispos.

Tomasz Sekielski é o produtor do documentário, que ele diz ter sido possível graças ao "jornalismo independente", porque os jornais da Polônia não quiseram se aprofundar tanto sobre a pedofilia eclesial.

Sekielski recorreu a um site de financiamento compartilhado para produzir o documentário.

Houve contribuição de 2,5 pessoas, com arrecadação do equivalente a R$ 465,5 mil.

O documentário mostra, também, o tormento da vida das vítimas e como a Igreja Católica da Polônia acobertou os pedófilos, mesmo diante de denúncias.

Sekielski tentou ouvir bispos para incluir suas declarações no documentário, mas ninguém quis falar. Um deles só se manifestou para acusar o jornalista de ser parcial, com o objetivo de prejudicar a imagem da Igreja.

Mas agora, depois da repercussão do documentário, o arcebispo Wojciech Polak emitiu nota dizendo que está “profundamente comovido” pelo que viu no filme.

“Peço desculpas por todas as feridas infligidas ao povo da Igreja.”

Sekielski decidiu fazer o filme há dois anos, diante de relatos de vítimas.

“As pessoas choravam ao falar sobre os abusos.”

O jornalista acredita que o documentário vai ajudar muitas outras pessoas a destravarem o grito da dor que atormenta sua existência.

Íntegra do filme

A legenda em polonês pode ser convertida para o inglês


Com informação de sites poloneses, como o Onet, e de outras fontes.





Polônia está se tornando a pátria do fanatismo católico

Padres da Polônia queimam livros de Harry Potter para combater bruxaria

Polônia condena cantora a pagar multa por ofender católicos

Menina de 12 anos se enforca para ficar com seu pai no céu



Receba por e-mail aviso de novo post

Comentários