Pular para o conteúdo principal

Deputado quer isentar as igrejas das taxas de ocupação de terrenos da Marinha

> PAULO LOPES
jornalista

Toda construção em terrenos da Marinha tem de pagar taxas de ocupação, foro e laudêmio (valor pela transferência do imóvel entre particulares), mas Alceu Moreira (MDB-RS) apresentou projeto de lei que, se aprovado, libera organizações religiosas dessa obrigação.

Pela Constituição, as igrejas desfrutam de imunidade tributária, o que não inclui os valores pelo uso de área da Marinha — até 33 metros em direção ao continente, incluindo ilhas, e margens de rios e de lagoas que sofrem influência da maré. 

O projeto de lei 1889/21 terá ainda de passar pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

O deputado não procurou saber quanto a União deixaria de arrecadar no caso da aprovação de sua proposta. Quantos milhões de reais deixariam de ser aplicados, por exemplo, na saúde? Ou na educação?

O nobre deputado não está preocupado com isso. O que ele quer é agradar líderes religiosos na expectativa de garantir votos de religiosos nas próximas eleições.

No Brasil, país rico de população pobre, a elite econômica sempre tirou proveito da coisa pública, como fosse sua propriedade.

Nos últimos anos, lideranças evangélicas têm se colocado cada vez mais como sócias dessa elite, e o projeto de lei de Moreira é apenas um exemplo entre muitos outros.

Pirata em
nome de
Jesus

> Com informação da Agência Câmara de Notícias e de outras fontes.

Importação de pedras sagradas não paga imposto, decide Justiça






Comentários

  1. Na realidade, Jesus não tem nada a ver com isso. rsrs A história está cheia de exemplo de falsos Cristãos/servos de Deus que na verdade só estão atrás de dinheiro e de poder, e de políticos e poderosos que tiram proveito disso. A "igreja Católica" fez isso antes (na verdade nunca parou, apenas… diminuiu), causando grande estrago no passado, e algo semelhante está acontecendo com a "igrejas evangélicas". Usam de sua influência para manipular as pessoas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jesus nunca existiu. Foi mais uma lenda criada pela homem, assim como Deus.

      Excluir
    2. Desculpe, senhor Anónimo mas Jesus existiu e existe. E eu tenho provas disso. https://bit.ly/3gPdAV2

      Excluir
    3. "Damásio", são apenas "cristãos escoceses". E Jesus Cristo tem tudo a ver com isso SIM.
      Só ver na História que o monoteísmo foi deliberadamente desenvolvido com intuido de MANIPULAR, ter povo gado, SERVO. Promover ódio, intolerância etc aos que não se enquadram nos "valores da religião". Ao longo do tempo surgiram divergências e novos "religiosos escoceses" e o Cristianismo faz parte. Tanbem se divergiu com vertentes cristãs e cada cristão se acha "mais escocês que o outro".
      O próprio MITO de Jesus Cristo foi muito útil nesses jogos pelo PODER.
      Valerá obviamente as vertentes de quem tem mais PODER. Pois Deus, Jesus Cristo e afins (mantendo o foco apenas no Cristianismo) são apenas IDEAIS. Nisso existem MESMO!
      O "K" é hilárico com essa "prova da 'existência' de Jesus Cristo". Existe APENAS sob a forma de um MITO. Agora de "existir", pior ainda... Só se for o tal "Inri Cristo" e tantos outros por aí. Igualzinho ao passado com a insânia de "seres que acham que salvam" na lógica ridícula da religião.
      Cresçam e conheçam a História, e como religiões e seus seres fabulosos (Jesus Cristo, santos, anjos, Allah, Shiva etc) são apenas IDEAIS e perfeitos para manipular o povão.
      Obs.: quase sempre as vítimas de manipulação nunca admitem tal, se acham "orientadas", "acolhidas", "protegidas", "resguardadas", "queridas", "amadas", "respeitadas"...

      Excluir
  2. A realidade que se vive no Brasil é assustadora. Não dá para entender esse envolvimento da religião nos assuntos políticos. O Brasil não é um estado laico? Aqui na Europa as coisas funcionam de modo bem diferente.

    ResponderExcluir
  3. Típico privilégio hediondo. Novamente os tais "Direitos"(sic) Humanos erram feio por desdém, e até conivência, quando essa dita "liberdade" de crença.
    Quem deveria pagar mais impostos, na ordem:
    1º) Igrejas, seitas, entidades esotéricas, místicas e afins da credulidade.
    2º) "Direitos" autorais, patentes, códigos fechados, "direitos" de imagem* e afins da malfadada "propriedade" intelectual. O correto seria o BANIMENTO disso, mas enquando não vem... * No caso de algo PESSOAL, só aí se protege, mas havendo pagamento por tal, imposto nela!
    3º) Outros, aí sim merece análise etc num debate sério.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Posts mais acessados na semana

Constelação familiar é tóxica e pode causar danos irreparáveis, alerta psicólogo

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Escritor cristão admite que evangélicos têm 'estranha atração por figuras autoritárias'