Ministro do STF, Luís Barroso afirma que existe no Brasil um ‘cristianismo do mal’

Ao defender o voto eletrônico, o ministro Luís Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior eleitoral, lamentou haver no país “um cristianismo do mal”.

Esses supostos cristãos, segundo ele, atuam como milícias virtuais, disseminando “o ódio, mentiras, teorias conspiratórias”.

“[As milícias] escrevem coisas horríveis. Tem uma espécie de cristianismo do mal no Brasil, uma inovação horrorosa, em que o sujeito fala: ‘Em nome de Deus, eu quero que você morra, em nome de Jesus, eu quero que sua família seja destruída’. 

Acrescentou: "Quer dizer, é tão absurdo isso, pessoas totalmente do mal que invocam a religiosidade das pessoas”.

> Com informação do Correio Braziliense e foto de Fernando Frazão / Agência Brasil