Pular para o conteúdo principal

Relatório denuncia a Igreja Católica pelos 'cruéis e falsos ensinamentos' sobre a homossexualidade

> ROBERT SHINE
New Ways Ministry

Um novo e exaustivo relatório de teólogos católicos e outros acadêmicos denunciam a doutrina negativa da Igreja Católica sobre a homossexualidade com o objetivo de ajudar “a colocar fim nesses cruéis e falsos ensinamentos”.

O Instituto para Pesquisa Católica Wijngaards, britânico, publicou o relatório, em forma de livro, “Christian objections to same-sex relationship: An academic Assessment” (“Objeções cristãs às relações homossexuais: uma avaliação acadêmica”, em tradução livre), depois de dois anos de pesquisas e preparação.

O prefácio, intitulado “Declaração acadêmica sobre a Ética nas relações homossexuais livres e fiéis”, oferece um resumo do documento, uma iniciativa interdisciplinar:

“Neste novo relatório, os teólogos uniram forças para provar que não há licença para a difamação oficial da Igreja Católica das uniões do mesmo sexo [...] o Vaticano, bem como a maioria das outras igrejas cristãs, é responsável por continuar com a discriminação contra pessoas em relacionamentos homossexuais, afirmando fundamentos bíblicos para justificar sua condenação. Nosso relatório pretende ajudar a acabar com este cruel e falso ensinamento”.

“Esse relatório de pesquisa é uma avaliação crítica do atual ensinamento papal que condena atos e relações homossexuais. Nós queremos chamar a atenção das autoridades vaticanas e bispos de todo o mundo para desconexão entre o ensinamento papal e a produção acadêmica, e os compelir a revisar e mudar os ensinamentos cruéis e ultrapassados", diz.

"Nós também queremos ajudar todas as comunidades cristãs oferecendo apoio acadêmico robusto para suas iniciativas para resolver as divisões e fazer as Igrejas incluírem totalmente as pessoas em relações homossexuais. Nós queremos acabar com essa discriminação vestida de doutrina”.

Com as conclusões definitivas, o relatório pretende “servir como o último prego no caixão dos argumentos bíblicos que justificam a homofobia”. 

Embora estudos anteriores tenham desmascarado algumas das razões bíblicas e teológicas pelas quais a homossexualidade é reprovada no ensino católico, a declaração de imprensa continuou:

“Este é o primeiro relatório a reunir e avaliar a pesquisa mais recente revisada por pares sobre as passagens bíblicas usadas para condenar relacionamentos entre pessoas do mesmo sexo. Muitas dessas pesquisas cruciais só foram publicadas recentemente, em março de 2020 e, portanto, ainda são conhecidas apenas nos círculos acadêmicos”.

Liderados por Luca Badini Confalonieri, do Wijngaards Institute, 19 outros acadêmicos estão listados como autores contribuintes. 

O prefácio do livro, que resume as principais conclusões das pesquisas, foi escrito por Krzysztof Charamsa, um teólogo gay que anteriormente trabalhou para a Congregação para a Doutrina da Fé do Vaticano, em 2014, antes do Sínodo sobre a Família. 

Em seu texto, diz:

“Uma mensagem de esperança em uma hora de certezas vacilantes: esta Declaração Acadêmica é um presente e um compromisso para a Igreja. Os teólogos, conscientes da sua responsabilidade científica e cristã, empenham-se em ajudar a amadurecer o julgamento da Igreja… Apresentando o progresso das humanidades e das ciências bíblicas, os signatários realizam um ato de honestidade intelectual e de confiança na Igreja”.

Em março, o Vaticano causou um estrago tremendo ao proibir as uniões entre pessoas do mesmo sexo. O raciocínio dessa decisão foi exemplar em mostrar o quão cruel e quão falsos os ensinamentos da Igreja sobre a homossexualidade podem ser. 

Agora, apoiado por pesquisas contemporâneas de vários estudiosos, a iniciativa do Instituto Wijngaards oferece uma poderosa refutação a esses ensinamentos negativos da Igreja sobre as pessoas LGBTQ. O relatório deixa claro que não há base bíblica para tais ensinos e, em sua abordagem interdisciplinar, também deixa claro que também não há base nas ciências contemporâneas.

> Com tradução de Wagner Fernandes de Azevedo para o IHU Online. O título original do texto é Novo livro de pesquisadores busca acabar com “os cruéis e falsos ensinamentos” sobre a homossexualidade.







Comentários

  1. Já passou da hora de rever essas injustiças, baseada num livro retrógrado que manda perseguir e matar homossexuais.

    ResponderExcluir
  2. Não adianta tentar deixar a merda mais cheirosa, continuará sendo bosta. Religião fede.

    ResponderExcluir
  3. O problema MESMO é a intromissão fora da religião / igreja, como dizer de ser "errado", "ruim" etc e quando "pecado", é apenas nas questões religiosas, e mesmo assim da igreja que profere. Pior ainda é quando dizem "doença" ou "antinatural", já que isso é atrubuto da Ciência e confirma ao contrário.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Posts mais acessados na semana

Juiz condena Datena a pagar indenização por ofender ateus

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber