Pular para o conteúdo principal

Testemunhas de Jeová estão impedidas de tomar CoronaVac por falta de aval da Igreja

PAULO LOPES As Testemunhas de Jeová estão impedidas de se imunizaram com a CoronaVac porque os dirigentes da religião ainda não avaliaram a vacina, para saber se contém ou não sangue.

Os jeovás acreditam que a Bíblia proíbe que o homem tome do próprio sangue ou qualquer um de seus componentes primários (glóbulos vermelhos, glóbulos brancos, plaquetas e plasma). Quem o fizer perderá a change de ir para o Paraíso.

Comunicado de 2 de fevereiro de 2021 do Corpo Governante, instância máxima da religião, diz que até agora três vacinas comprovadamente não contêm sangue: AstraZeneca, Moderna e Pfizer-BioNtech.

O Corpo Governante é composto por oito homens que se sentem guiados pelo Espírito Santo. Suas decisões são inquestionáveis.

Até o momento, a CoronaVac é a única vacina disponível no Brasil, sendo destinada, inicialmente, a profissionais de saúde e idosos. A AstraZeneca começa a ser aplicada nas próximas semanas.

Em meados de 2020, quando os óbitos pela Covid-19 cresciam rapidamente nos gráficos, setores da Igreja Católica ensaiavam uma resistência moral às vacinas por desconfiarem que em seu desenvolvimento houvesse uma linha celular derivada de um feto abortado. Aparentemente, essa preocupação se suprepunha o elevado índice de mortos pela doença.

Agora, na Igreja não se fala mais nisso porque os dois papas, Francisco e o emérito Bento XVI, tomaram a primeira dose da Pfizer em janeiro.

O Brasil já aplicou mais de 3 milhões de doses de vacinas, e ninguém virou jacaré, diferentemente do que afirmara o único presidente do mundo que não faz campanha pela imunização, Jair Bolsonaro.

Comunicado do
Corpo Governante
liberando três vacinas

Com fonte de comunicado das Testemunhas de Jeová no Twitter e de outras fontes.


Comentários

Emerson Santos disse…
Isso eh sério mesmo ?
K disse…
A autodeterminação é um direito humano básico. Cada pessoa, independentemente da religião, é responsável por fazer as suas escolhas em relação a cuidados de saúde. As Testemunhas de Jeová fazem aquilo que todos deveriam fazer. Primeiro, informam-se a respeito de cada tratamento disponível. Depois, cada um toma a sua própria decisão baseada no conhecimento adquirido. O mesmo se aplica no caso das vacinas. Artigos tendenciosos como este servem apenas para perpetuar o preconceito existente contra esta minoria religiosa. A palavra "jeovás" escrita no plural e com letra minúscula mostra bem o preconceito e a falta de rigor de quem escreve.
Anônimo disse…
Mentiroso
Paulo sua credibilidade esta muito falha. Simples isso NÃO é verdade. Esta parecendo coluna de fofoca!🤣🤣🤣
Emerson Santos disse…
Posta o link pra ajudar a esclarecer isso...
Anônimo disse…
Notícia que nasceu morta. Isso é que dá ficar pegando informações de haters norte-americanos. Cada país tem sua realidade. Ao que tudo indica, a Coronavac não parece ser uma vacina que será utilizada em solo estadunidense. Sugiro esquecer o discurso de ódio e se ater a fatos. A propósito, a Coronovac também não tem frações de sangue.
Paulo Lopes disse…
https://mobile.twitter.com/jw_truth/status/1356742890849005574
Ihrita disse…
Ou seja, pode morrer que tá tudo bem, contato que se mantenha na igreja em nome de "Deus", tenho certeza que de todas as religiões, está é a mais vergonhosa!
Emerson Santos disse…
Por favor mostre seu currículo e capacidade técnica pra dar opinião nesse assunto
K disse…
Ihrita, quem disse que "pode morrer que tá tudo bem"? Nenhuma Testemunha de Jeová quer morrer. Todos nós procuramos tratamento médico porque amamos a vida e acreditamos na medicina. Já ouviu falar em eritropoetina, hemodiluição, recuperação intraoperatória de células, etc? São apenas alguns tratamentos que, na opinião de muitos médicos, são muito mais seguros e eficazes que as transfusões de sangue. Você prefere aceitar transfusões de sangue? Então aceite. Nenhum de nós vai tentar impedir. Nós respeitamos as escolhas que os outros fazem. Mas nós também temos o direito de fazer as nossas próprias escolhas. Veja o que dizem vários médicos experientes sobre o assunto:
https://www.jw.org/pt/noticias/noticias/por-regiao/canada/medicos-tratamentos-sem-sangue/
https://www.jw.org/pt/noticias/noticias/por-regiao/italia/entrevista-dr-luca-weltert/
https://www.jw.org/pt/noticias/noticias/por-regiao/italia/entrevista-dr-massimo-franchi/
https://www.jw.org/pt/noticias/noticias/por-regiao/italia/entrevista-dr-antonio-pinna/
Os exemplos acima são apenas uma pequena amostra.
E repare que todos os médicos estão devidamente identificados.
Há um tal "K" que demonstra sua dissonância cognitiva e hipocrisia, típica de crentes, e maior quando nessas vertentes terríveis, como TJs.
"Autodeterminação", sim, desde que seja legitimado ódio aos LGBTs, ateus etc, exTJs e inúmeros outros etcéteras de ruim por eles.
Religião é algo para ficar RESTRITO de forma absoluta nas questões pessoais e entre adultos. A institucionalização da religião somente trouxe problemas graves à humanidade. Deveriam se mancar e ficarem na sua. Vide exemplos da Umbanda, Wicca e outras que não ficam importunando as outras pessoas, desconsiderando questões PESSOAIS, mas nunca da religião em si.
K disse…
Caro MarceloDC,

Em primeiro lugar, penso que é possível debater este tipo de temas sem recorrer ao insulto. Você não sabe absolutamente nada sobre mim, a minha formação, o meu modo de vida, a minha família, etc. Portanto, é melhor não tornar isto pessoal.

Em relação àquilo que mencionou, um suposto ódio das TJ contra "LGBTs, ateus, exTJs", gostaria de lembrá-lo que, tanto nas nossas publicações como nas nossas reuniões, somos constantemente incentivados a amar todas as pessoas, independentemente daquilo que elas são, acreditam ou fazem. Poderia, por favor, indicar-me alguma das nossas publicações que incentive o ódio aos LGBTs? Alguma vez viu uma Testemunha de Jeová agredindo ou insultando alguém? Eu nunca vi isso. E visto que você mencionou "ódio", sugiro que faça um exercício simples. Leia minhas mensagens com atenção e, em seguida, compare com as suas. Quem revela ter ódio no coração? Sou eu? Pense nisso.

Um grande abraço de Portugal!
Ihrita disse…
Se a transfusão poder salvar sua vida vc não vai aceitar?! Eita negócio louco, tudo o que vi foi de um cara ex testemunha de Jeová:
https://youtube.com/playlist?list=PL4my5FaeoOb1Zqg8D8d25kJzh-R3IyhYB
K disse…
No meu comentário anterior partilhei várias entrevistas com médicos. Você assistiu à entrevista do Dr. Massimo P. Franchi? Em 30 anos de carreira, nunca viu uma Testemunha de Jeová morrer por não levar sangue. Por outro lado, quantas pessoas morrem em resultado de complicações relacionadas com transfusões de sangue?

Veja, por exemplo, o que diz o jornal médico "Just News" no parágrafo 10. O jornal menciona que aqueles que levam transfusão de sangue têm maior probabilidade de morrer. Pode confirmar isso no link abaixo:
https://justnews.pt/noticias/gesto-mais-eficiente-do-sangue-permitir-poupana-de-677-milhes-de-euros-no-sns#.WtRa2ojFLIU

Todos os tratamentos médicos, sem exceção, têm um certo grau de risco. As Testemunhas de Jeová estudam analisam os riscos e benefícios de cada tratamento, e então cada um decide por si mesmo o que vai aceitar em termos de cuidados de saúde. Isso é o que todo mundo deveria fazer.

Você deseja saber a verdade sobre as Testemunhas de Jeová? Então vá diretamente à fonte. Visite o site oficial JW.ORG, vá a um salão do Reino ou converse com um de nós. Se você continuar a dar ouvidos aos nossos opositores, só vai ouvir informações distorcidas. Pessoas movidas pelo ódio e pelo rancor nunca irão produzir algo bom e verdadeiro.
"Insulto"... dizer as verdades básicas das religiões desses tipos / religiosos é "insulto"... Então complemento, já que v mesmo exclareceu: há excessões (v pelo que diz) de pessoas e alguns grupos religiosos numa mesma vertente, mas não exclui a religião per se, na sua essência. SE fossem bons MESMO, deveriam ser implacáveis no quesito LAICIDADE, não apenas no Estado propriamente dito, mas na Educação, junto aos menores, NUNCA IMPORTUNAR as pessoas por aí batendo na porta ou campainha como muitos TJ fazem etc.
E então uns artigos dessa "coisa" TJ que insiste em defender:
-- "Ex-TJs vão às ruas para combater a discriminação" em
https://www.paulopes.com.br/2014/03/ex-tjs-sai-as-ruas-para-combater-discriminacao-religiosa.html
-- "Sete questões que governantes das TJs se recusam a esclarecer" em
https://www.paulopes.com.br/2016/12/sete-questoes-que-os-lideres-das-tjs-se-recusam-a-esclarecer.html
Dentre outros.
Resumindo: sigam suas religiões,mas deveriam FICAR NA SUA.

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Escola Estadual Igreja Evangélica muda de nome e deixa de afrontar o Estado laico

Marceneiro exigia obediência bíblica de filhas para estuprá-las

Moças afirmam que o pai usava a Bíblia para persuadi-las Duas jovens — uma de 16 anos e outra de 18 — de Cariacica (ES) acusam o seu pai, um marceneiro, de abusar sexualmente delas com o argumento de que a Bíblia exige dos filhos obediência aos pais, que é uma lei de Deus. Vários trechos bíblicos se referem a essa obediência, como em Colossenses 3:20: “Vós, filhos, obedecei em tudo a vossos pais, porque isto é agradável ao Senhor". Cariacica tem mais de 340 mil habitantes e fica a 15 km de Vitória. A mulher do marceneiro o denunciou à polícia, e ele negou a violência. Mas as jovens relataram em detalhes os abusos que vinham ocorrendo havia seis meses. Inicialmente, uma não sabia que a outra era vítima de igual violência. Os relatos das jovens são parecidos entre si. O estupro se dava na casa deles, no segundo andar, geralmente após o marceneiro lembrar que a Bíblia diz que os filhos têm de fazer tudo que os pais mandam. A mãe ficou sabendo da violência no sábado, dia 1

Evangélico, chefão do tráfico no Rio manda fechar igrejas católicas

Ministro do STF critica a frase ‘Deus seja louvado’ do real

Marco Aurélio lembrou  que somente no  império  a religião era obrigatória  O ministro Marco Aurélio (foto), 65, do STF (Supremo Tribunal Federal), disse que não consegue conceber “que nas notas de moedas do real nós tenhamos ‘Deus seja louvado’”, porque isso fere a laicidade do Estado. Em uma entrevista ao UOL, lembrou que na argumentação de seu voto favorável à descriminalização do aborto de fetos anencéfalos, em abril, ressaltou que o Brasil não está mais no império, “quando a religião católica era obrigatória e o imperador era obrigado a observá-la”. “ Como outro exemplo de incompatibilidade com o Estado laico ele citou o crucifixo do plenário do STF. “Devíamos ter só o brasão da República.” Aurélio elogiou a decisão do Tribunal de Justiça gaúcho pela retirada do crucifixo de todas as suas dependências, o que demonstra, segundo ele, que o Rio Grande do Sul é um Estado que “está sempre à frente em questões políticas”. Celso de Mello, outro ministro do Supremo, já

Intel deixa de ajudar escoteiros que discriminam gays e ateus

Arcebispo afirma que vida dos descrentes não tem sentido

Para Battisti, o sentido da vida está no sobrenatural  O arcebispo Anuar Battisti (foto), 59, de Maringá (PR), escreveu um artigo onde aborda um tema recorrente por parte de religiosos, o de que não há sentido na vida dos descrentes em Deus. “Este ambiente de descrença, misturado com ateísmo, leva a pessoa a viver no deserto da vida sem gosto, sem rumo, vagando em busca de um sentido”, escreveu dom Battisti no artigo publicado no Diário.com. “A ausência de Deus cria na alma humana um vazio de sentidos que leva ao desespero, à negação de tudo o que diz respeito ao sobrenatural”, acrescentou. A americana Paula Kirby, consultora de organizações seculares, escreveu recentemente no Washington Post que quem precisa de Deus para que a sua vida tenha um significado é porque a sua família e amigos, em tese, não têm nenhum valor. O que, obviamente, é um absurdo. Ninguém precisa de Deus, por exemplo, para amar seus filhos. Kirby argumentou que é o cristianismo que tenta tirar todo

Médico acusado de abuso passa seu primeiro aniversário na prisão

Roger Abdelmassih (reprodução acima), médico acusado de violentar pelo menos 56 pacientes, completou hoje (3) 66 anos de idade na cela 101 do pavilhão 2 da Penitenciária de Tremembé (SP). Foi o seu primeiro aniversário no cárcere. Filho de libaneses, ele nasceu em 1943 em São João da Boa Vista, cidade paulista hoje com 84 mil habitantes que fica a 223 km da capital. Até ser preso preventivamente no dia 17 de agosto, o especialista em reprodução humana assistida tinha prestígio entre os ricos e famosos, como Roberto Carlos, Hebe Camargo, Pelé e Gugu, que compareciam a eventos promovidos por ele. Neste sábado, a companhia de Abdelmassih não é tão rica nem famosa e, agora como o próprio médico, não passaria em um teste de popularidade. Ele convive em sua cela com um acusado de tráfico de drogas, um ex-delegado, um ex-agente da Polícia Federal e um ex-investigador da Polícia Civil. Em 15 metros quadrados, os quatros dispõem de três beliches, um vaso sanitário, uma pia, um ch

PSC radicaliza ao dar apoio a Feliciano, afirma Wyllys

por Ivan Richard da Agência Brasil Deputado disse que resposta também será a radicalização O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), na foto, criticou a decisão do PSC de manter o pastor Marco Feliciano na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorais da Câmara. Para Wyllys, o acirramento dos ânimos por parte do PSC pode provocar ainda mais confusão nas sessões da comissão. Feliciano é acusado por de ter feito afirmações homofóbicas, como a de que a "Aids é câncer gay", e racistas. “Não falo em nome do movimento [LGBT], mas, se um lado radicaliza, o outro tende a radicalizar. Se o PSC radicaliza e não ouve a voz dos movimentos socais, das redes sociais, o pedido para que esse homem saia da presidência, se a tendência é radicalizar e não dar ouvidos, é lógico que o movimento radicalize do outro. Isso não é bom para a Câmara, para o Legislativo, para o PSC, nem para o país”, disse Wyllys. Wyllys afirmou que as lideranças do PSC estão “confundindo” as criticas ao

Nobel da Academia Pontifícia diz a bispos que a evolução é fato

por Telmo Pievani , do Corriere della Sera Arber acredita que fé e ciência são compatíveis O presidente da Academia Pontifícia das Ciências, Werner Arber  (foto), biólogo prêmio Nobel de Medicina em 1978, proferiu, no dia 12 de outubro passado, uma conferência sobre as relações entre ciência e fé, apresentada ao pontífice e aos membros do Sínodo dos Bispos, na qual ilustrou com clareza as bases da explicação evolucionista contemporânea. O texto na íntegra está disponível no site da Academia . No contexto de uma reflexão "sobre as mútuas relações e compatibilidades entre o conhecimento científico e os conteúdos fundamentais da fé", Arber escolheu como exemplo de aquisições científicas essenciais a evolução do universo e a evolução da vida sobre a Terra, como "fatos científicos estavelmente verificados". O microbiologista da Universidade de Basel, que sucedeu a Nicola Cabibbo no fim de 2010, explicou ainda que as variações genéticas espontâneas e a seleção