Pular para o conteúdo principal

Igreja Católica da Irlanda protesta contra humor que prende Deus por se estuprador

O arcebispo Eamon Martin de Armagh, primaz da Igreja Católica na República da Irlanda, criticou o programa de humor de uma emissora que “informou” que Deus tinha sido preso por estupro.

O programa “NYE Countdown Show” apresentou no dia 31 de dezembro de 2020 na principal rede de TV do país, a RTÉ, um falso telejornal só com fakes news.

O âncora assim apresentou uma “notícia”: “Em uma revelação chocante, Deus se tornou a última figura [de 2020] a ser implicada em contínuos escândalos de assédio sexual. [...] Ele foi acusado de violentar uma jovem imigrante do Oriente Médio, engravidando-a contra a vontade dela.”

No Tweet Armagh disse estar “chocado” e que “o vídeo ultrajante deve ser removido [da rede social] imediatamente” [veja o vídeo abaixo].

O programa mostrou um ator vestido de Deus sendo preso. Ao policial, Deus não nega o estupro e argumenta que faz tempo.

“Foi há 2.000 anos!”

 





Morre o cartunista Quino, que era um ateu que lia a Bíblia para se divertir

Comentários

  1. VIRGINDADE

    A Virgem Maria é a personalidade central do maior caso de infidelidade de todos os tempos.

    “Pois, como disse o anjo Gabriel – e como o meu funileiro vive me dizendo –, para Deus, nada é impossível”. (Homem Benigno).

    Vamos aos fatos:
    “Porém se isto for verdadeiro, isto é, que a virgindade não se achou na moça. Então levarão a moça à porta da casa de seu pai, e os homens da sua cidade a apedrejarão, até que morra; pois fez loucura em Israel, prostituindo-se na casa de seu pai; assim tirarás o mal do meio de ti”. (Dt 22:20,21).
    Naquela época, adultério por parte da mulher era castigado com morte por apedrejamento e a mulher era enterrada e ficava apenas com a cabeça de fora, como alvo para os apedrejadores. Daí Cristo ter protegido a prostituta com a celebre frase "quem nunca pecou que atire a primeira pedra";
    • Maria era a noiva desposada (esposa) "virgem" de José, e que teve um filho com uma gestação de apenas seis meses, o que deixa concluir algumas coisas;
    • Com certeza ela não era virgem;
    • Essa história toda de ter tido um filho "virgem", foi pra não ser...
    • Ah! Se ela continuou sempre virgem (perpétua virgindade), como os irmãos e irmãs de Jesus foram gerados?
    Com certeza qualquer pessoa não-alienada, e que utilize a lógica mais básica, vê que essa histórinha foi uma das maiores balelas já inventadas.
    Também leva a algumas questões:
    Se ela não era virgem, com quem ela transava? José?
    • Se não era com José que ela transava, José sabia que ela não era virgem?
    Essa É principal pergunta... Como ela conseguiu fazer tantas pessoas acreditar que ela engravidou, teve um filho e morreu virgem?
    E como sempre temos meninos e meninas pastor(as) louco(as), para defender o maravilhoso conto da fantástica fábrica de chocolate, ou não.
    As questões levantadas acima são facilmente respondidas com uma dose de fatos históricos, que se passam durante esses 2.000 anos de viadagem, onde foram mortas muitas pessoas que não eram burras o suficiente para acreditar em uma insanidade dessas, e que foram queimadas como hereges, durante o período chamado Santa Inquisição, onde o povo era forçado a acreditar no que a Igreja dizia, e se não acreditava... já era.
    A principal pergunta é respondida assim:
    Conseguiu fazer com que tantas pessoas acreditassem, porque quem não acreditava, morria!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Posts mais acessados na semana

Vídeo: Rasmussen afirma que o homem mais perigoso é aquele que não crê em Deus

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Covid-19 mata 16 pastores até agora só da Assembleia de Deus no Mato Grosso