Pular para o conteúdo principal

Damares atua nos bastidores para entrar na disputa por uma cadeira no Supremo

Paulo Lopes / Análise  Por acreditar que se ajusta perfeitamente à afirmação do presidente Bolsonaro de que o Supremo precisa ter um integrante “terrivelmente evangélico”, a pastora e ministra Damares Alves tem se articulado nos bastidores bolsonaristas para que seu nome entre na disputa dos pretendentes. 

Nas redes sociais, como o Twitter, já tem gente fazendo campanha para a ministra.

Nas hostes bolsonaristas, há várias pessoas de olho na vaga que será aberta no Supremo pela aposentadoria do ministro Celso de Mello.

Os pretendentes estão em jogo para mostar quem é mais servil a Bolsonaro, de modo a merecer o prêmio da cadeira do Supremo.

Um dos mais fortes pretendentes não é evangélico, é católico praticamente, mas tem sido de uma lealdade canina a Bolsonaro. É Augusto Aras, procurador-geral da República.

No começo do Governo, o próprio Bolsonaro admitia que a midiática Damares era uma ministra de segunda linha, mas ela conseguiu se tornar popular entre os mais conservadores.

Religiosa fundamentalista, ela já vem sendo cogitada para um posto no Senado ou até mesmo para disputar o governo de um Estado.

Agora Damares atua para que seu nome seja lembrado para compor o Supremo. Ela não tem conhecimentos notórios sobre direito, mas ambição é o que não lhe falta. 

Mais esperta do
que parece, Damares
atua nos bastidores

Com informação da Folha e de outras fontes.




Caso da menina grávida foi usado como palanque por Damares Alves 

Comentários

Anônimo disse…
Essa mulher atuou nos bastidores pra botar fiscais da vida alheia pra tentar impedir o aborto de uma criança, perdeu a chance pois nem o próprio Bolsonaro concordou com a atitude extremista dela.

Posts + acessados hoje

Vídeo mostra que filho de Testemunhas de Jeová já discrimina colega da escola

Justiça de Angola determina o fechamento de todos os templos da Igreja Universal

Maitê recupera pensão de solteira apesar de união com empresário