Pular para o conteúdo principal

Mais de cem padres dão apoio ao colega que chamou Bolsonaro de ‘bandido’

Mais de cem integrantes do grupo “Padres da Caminhada” manifestaram solidariedade ao seu colega Edson Adélio Tagliaferro, que, em homilia, chamou Jair Bolsonaro de “bandido” e que quem votou nele para presidente “tem de pedir perdão a Deus”. [Trecho do vídeo abaixo]

"Continue sendo essa voz que denuncia tudo o que diminui ou mata a vida de nosso povo", diz uma nota do grupo.


A nota faz referência aos “cães de guarda” da “necropolítica”. “São pessoas que se empenham diuturnamente a fazer linchamentos de pessoas pelas redes sociais.”

“Disseminam notícias mentirosas e destroem a vida dos que se opõem a este projeto de morte. Qualquer um que se atreva a discordar ou levantar sua voz contra este projeto e seus executores sofrem ataques sem dó nem piedade, chegando ao ponto de sofrerem também ameaças e pressões.”

A nota foi escrita dia antes de o Facebook derrubar dezenas de páginas bolsonaristas que propagam fake news e ódio.

 






Benção de Edir Macedo confirma que Bolsonaro é um presidente 'terrivelmente evangélico'

Em oito meses de governo, Bolsonaro teve 38 encontros com evangélicos

Guedes convence Bolsonaro a desistir de subsidiar a conta de luz das igrejas

Brasil é refém da paralisia mental do dogmatismo evangélico, diz Delfim Netto




Comentários

Posts + acessados hoje

Pregação criacionista abre evento científico da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul

Robinho e Neymar se negam a ver crianças de lar espírita

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade