Pular para o conteúdo principal

Agência Brasil omite presença de Bolsonaro em ato antidemocrático

Ao noticiar que o procurador-geral da República, Augusto Aras, pediu ao Supremo Tribunal Federal a abertura de um inquérito para apurar uma possível violação da Lei de Segurança Nacional em atos no domingo (19), a Agência Brasil omitiu que o presidente Jair Bolsonaro participou em um deles, em Brasília.

Governista, Aras foi pressionado por ministros do Supremo a tomar uma iniciativa para apurar que são os organizadores das manifestações a favor da volta da ditadura militar e o fechamento do Congresso e daquela corte, com a manutenção de Bolsonaro na presidência

O presidente incentivou os manifestantes com palavras de ordem, como “não vamos negociar [com o Congresso]” [vídeo abaixo].


A Agência Brasil, na notícia sobre o pedido de inquérito pelo Procurador-Geral, não mencionou Bolsonaro, como se ele não estivesse tido ali, embora o fato já tivesse sido amplamente divulgado pela imprensa.

Pago pelos brasileiros, esse serviço de informação deveria ter imparcialidade porque não é um órgão da Presidência da República, mas, sim, um órgão do Estado brasileiro.

Censura à informação é típico de ditadura, que, após as manifestações de domingo, foi rechaçada com firmeza por autoridades civis e militares, apesar do saudosismo de Bolsonaro.

A Agência Brasil precisa ser informada disso. 

Comentários

POSTS MAIS LIDO EM 7 DIAS

Romualdo Panceiro cria a Igreja das Nações para concorrer com a Universal

Maitê recupera pensão de solteira apesar de união com empresário

Pastor diz que máscara é ‘frescurite’; fiel idosa e marido morrem de Covid-19







EDITOR DESTE SITE
Paulo Lopes é jornalista.Trabalhou
no jornal abolicionista Diario Popular,
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e outras publicações.

Contato