Pular para o conteúdo principal

Pesquisador da USP ganha prêmio com pesquisa sobre evolução das tartarugas

Jornal da USP    Um grupo de cientista do Brasil, Alemanha e Reino Unido ganharam o prêmio "Bernhard Rensch" como melhor tese de Sistemática Biológica de 2019 por reconstruir em 3D o sistema craniocervical (cabeça e pescoço) da mais antiga tartaruga com casco completo encontrada na Alemanha, a Proganochelys quenstedti.

CÉREBRO E OUVIDO INTERNO
(CANTO DIREITO), OSSOS DO
CRÂNIO (CENTRO) E CABEÇA
EM VIDA (ESQUERDO) DA
PROGANOCHELYS QUENSTEDTI

O estudo foi o doutorado de Gabriel de Souza Ferreira, do Laboratório de Paleontologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da USP. 

Ele argumenta que mesmo que dos resultados não surja “um medicamento novo, ou a cura de uma doença”, eles são importantes para que a humanidade se aproxime um pouco mais dos mistérios que envolvem a evolução.

Para o pesquisador, em tempos de “questionamentos da Terra plana, da teoria da evolução e do criacionismo junto à ciência”, ter a cada dia mais estudiosos divulgando evidências científicas é de extrema importância.


"Falar de paleontologia é uma forma de fazer as pessoas se interessarem pela ciência em geral e, ao se interessar pela ciência, elas entendem que pensamento crítico é uma coisa importante para a nossa convivência em sociedade.”

Inspirado no biólogo alemão Bernhard Rensch, um dos principais desenvolvedores da síntese evolutiva moderna, o prêmio é concedido pela Sociedade de Sistemática Biológica da Alemanha, durante seu encontro anual, a teses de doutorado e trabalhos acadêmicos nas áreas de paleontologia, botânica e zoologia realizados em território alemão.

Em 2020, o encontro aconteceu de 12 a 15 de fevereiro, quando Ferreira apresentou o trabalho e recebeu o prêmio.

A pesquisa é um trabalho de dupla-titulação em doutorado realizado por Ferreira no Brasil, sob orientação do professor Max Cardoso Langer, do Departamento de Biologia da FFCLRP, e na Alemanha com co-orientação de Ingmar Werneburg, do Instituto Senckenberg da Universidade de Tübingen.

GABRIEL DE SOUZA FERREIRA
(DIREITA) E INGMAR WERNEBURG,
CO-ORIENTADOR NA ALEMANHA



Cientistas injetam célula-tronco humano em macaco para criar órgãos

Japão aprova cultivo de célula tronco de humanos em animais

Tribunal de MT declara inconstitucional obrigatoriedade de Bíblia em Câmara

Banco de células-tronco atenderá necessidade de 90% dos brasileiros



Comentários

Posts + acessados nos 30 dias mais recentes

Morre de Covid-19 pastor bolsonarista que defendia uso da cloroquina

Angolanos expulsam os pastores brasileiros de 30 templos da Universal

Edir Macedo amaldiçoa angolanos que expulsaram pastores brasileiros de templos