Pular para o conteúdo principal

Número de mortos pelo coronavírus é muito maior que os dados oficiais, diz diretor de convênio

Maria Fernanda Guimarães / Paulo Lopes     Em post que circulou nesta terça-feira, 17 de março de 2020, entre grupos de mães de alunos e de filhos cuidadores dos pais [abaixo], o médico Eduardo Parrillo, 54, um dos diretores do convênio Prevent Senior, afirma a uma interlocutora que "os dados não estão sendo falados" e que há um número maior de pessoas infectadas e mortas pelo coronavírus.

A autenticidade da voz de Eduardo Parrillo  foi checada por este site. Em suma, ele diz que a pandemia se apresenta mais grave do que as autoridades estão informando.

No áudio o médico adverte que as autoridades sanitárias, sem especificar exatamente quais, não estão "falando a verdade para a população" acerca do Covid-19.

"Tivemos já 9 óbitos de ontem para hoje" [o que se supõe ser de 16 para 17 de março]. "Não estão noticiando, não estão falando. No Einstein devem ter mais de 100 pacientes na UTI, e outros na do Sírio-Libanês.

Criada há 23 anos, a Prevent Senior é uma operadora de saúde voltada para o público maduro e idoso o qual o marketing da empresa trata como "adulto +". Exatamente o público alvo em que circulou o áudio-post de Eduardo Parrillo.

Dos cerca de 450 mil beneficiários, 75% estão acima dos 61 anos. E há meia dúzia de beneficiários mais que centenários na Prevent.

Em suma: o público-alvo da Prevent é exatamente o mesmo o preferido do Coronavírus da Síndrome Respiratória Aguda Grave 2 (SARS-CoV-2).



Em 13 de março de 2020, a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) publicou no Diário Oficial que os planos de saúde estão obrigados a cobrir testes do Covid-19, que, pelos preços de mercado, custam de R$ 130 a R$ 180.

Parrillo, no entanto, ressalta que sua "preocupação não é apenas com a Prevent Senior, cujos associados fazem parte do público que será mais prejudicado, mas com o população em geral".

Eles [pacientes do coronavírus] estão ocupando todos os leitos e precisaremos de leitos para nossos filhos, para os maridos, pessoas da nossa idade e nós não vamos ter".

 "Esses dados não estão sendo falados e isso não está se comunicando", diz ele de acordo com o áudio.

"Tem que fechar o país, urgentemente. Isola! Isola todo mundo que você conseguir", adverte Parrillo à interlocutora.

"Passe a mensagem para todo mundo. Precisamos de um período de isolamento para que o vírus não se propague na mesma velocidade e se propague mais lentamente e a gente consiga suportar essa demanda violenta de pacientes doentes, intubados e morrendo. Então é preciso que todos tenham muito consciência de que não é do jeito que está sendo passado, é muito, mas muito mais grave".

"Que as pessoas se protejam em casa, para não se contaminarem e não contaminarem o outro. É o que devemos fazer neste momento. E finalmente exigir das autoridades que elas divulguem os verdadeiros dados, porque a população consiga se defender."


METALEIRO, O MÉDICO 
EDUARDO PARRILLO USA O
PSEUDÔNIMO EDUARDO PARRAS




Universal facilita transmissão do coronavírus ao decidir não suspender os cultos

Coronavírus faz igreja dos EUA de cura pela fé a cancelar visitas a hospitais

Justiça manda Santuário de Aparecida cancelar eventos por causa do Covid-19

Francisco manda abrir paróquias de Roma, mas ele só celebra missa pela internet

Coronavírus faz Centro Adventista cancelar palestra com criacionista

Pastor americano diz que Deus enviou o coronavírus para 'eliminar' pecadores




Comentários

La bamba disse…
O nome seria Fernando Parrilo.
Unknown disse…
EdesElesmentiram os áudios... favor passar informações corretas para a população...

Posts + acessados nos 30 dias mais recentes

Morre de Covid-19 pastor bolsonarista que defendia uso da cloroquina

Angolanos expulsam os pastores brasileiros de 30 templos da Universal

Edir Macedo amaldiçoa angolanos que expulsaram pastores brasileiros de templos