Pular para o conteúdo principal

Justiça manda Governo Bolsonaro suspender campanha contra isolamento social

A pedido do Ministério Público Federal, a Justiça Federal do Rio de Janeiro determinou a suspensão da campanha “O Brasil não pode parar”, na qual o governo Bolsonaro defende o isolamento só para grupos de riscos do coronavírus.

A decisão da juíza federal Laura Bastos Carvalho foi em caráter liminar.

Ela determinou que “União se abstenha de veicular, por rádio, televisão, jornais, revistas, sites ou qualquer outro meio, físico ou digital, peças publicitárias relativas à campanha ‘O Brasil não pode parar’, ou qualquer outra que sugira à população brasileira comportamentos que não estejam estritamente embasados em diretrizes técnicas, emitidas pelo Ministério da Saúde, com fundamento em documentos públicos, de entidades científicas de notório reconhecimento no campo da epidemiologia e da saúde pública.”

A multa em caso de descumprimento da sentença será de R$ 100 mil.

A Secom (Secretária Especial de Comunicação Social da Presidência da República) negou que houvesse uma campanha contra a quarenta, mas apenas um “vídeo produzido em caráter experimental” sem nenhum custo.

De acordo com apuração da Reuters, a campanha foi feita sem licitação ao custo de R$ 4,9 milhões, não havendo participação do Ministério da Saúde.

BANNER PUBLICADO
EM REDES SOCIAIS

Com informação da Agência Brasil e de outras fontes.



Líderes de religiões contestam decisão de Bolsonaro de permitir abertura de templos

Bolsonaro diz que brasileiro tem de se cuidar e não esperar ação governamental

Vídeo: guru de Bolsonaro, Olavo de Carvalho diz que ninguém morreu de coronavírus

Cidade de Nova York improvisa necrotério fora de hospital

Psicóloga diz como é possível manter o equilíbrio emocional em tempo de pandemia

13 teorias da conspiração sobre o coronavírus. Ou: a bolsa ou a vida?

Paciente curada do coronavírus afirma ter aprendido a falta que faz um abraço




Comentários

Posts + acessados hoje

Antes de dizer em live 'aceitem a paz do Senhor', pastor xinga sua mulher

Vídeo mostra que filho de Testemunhas de Jeová já discrimina colega da escola

Justiça de Angola determina o fechamento de todos os templos da Igreja Universal