Pular para o conteúdo principal

Conselho da OAB denuncia o juiz Bretas de se promover em evento gospel

JUIZ DA LAVA JATO
NO RIO É
'TERRIVELMENTE
EVANGÉLICO'

O CFOAB (Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil) denunciou o juiz Marcelo Bretas (foto), da 7ª Vara Federal da Criminal do Rio e responsável pela Lava Jato naquele Estado, de se superexpor e autopromoção em eventos de caráter religioso e político-partidário, violando, assim, os deveres funcionais da magistratura. 

No dia 15 de fevereiro de 2020, ao lado do presidente Jair Bolsonaro e do prefeito Marcelo Crivella, Bretas participou da inauguração da alça de ligação da ponte Rio-Niterói à Linha Vermelha e em seguida de evento evangélico.

CFOAB enviou uma reclamação à Corregedoria Nacional da Justiça, que a encaminhou para a Corregedoria Regional do TRF2 (Corregedoria Regional do Tribunal Federal da 2ª Região), para apurar a conduta do juiz.


O Conselho da Ordem avaliou que o comportamento de Bretas foi incompatível com o seu cargo de juiz, por comparecer a eventos sem qualquer pertinência ou relação com as atividades do Poder Judiciário.

No Twitter, o juiz Bretas confirmou que participou da inauguração da obra na ponte Rio-Niterói e do culto comemorativo dos 40 anos da Igreja Evangélica da Graça de Deus, na Praia de Botafogo.

“Esclareço que desde sempre professo a Fé Cristã Evangélica, e que fui muito bem recebido pelo Pastor RR Soares, responsável pelo evento, com quem orei e entoei louvores ao nosso Deus.”

Bretas pode ser classificado como “terrivelmente evangélico”, pela expressão cunhada pelo presidente Bolsonaro.

Eles usa a sua visibilidade no Twitter para fazer proselitismo evangélicos.

Com informação do site Jota, do Twitter e de outras fontes e foto de divulgação.




Juiz Marcelo Bretas, não pega bem citar a Bíblia em Estado laico

Juiz afronta Estado laico ao citar Bíblia no caso Sérgio Cabral

Justiça do Rio nega pedido de entidade católica para remover Jesus gay do Netflix

Justiça de SP decide que leitura bíblica em Câmara é inconstitucional




Comentários

Editor deste site
Paulo Lopes é jornalista
Trabalhou no jornal 
abolicionista Diario Popular, 
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras 
 publicações. 
Contato

POSTS MAIS LIDO EM 7 DIAS

13 teorias da conspiração sobre o coronavírus. Ou: a bolsa ou a vida?

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

66 atividades para fazer em casa durante a quarentena. E o que não fazer!